5 de março de 2018
publicado às 19h19
Enquanto algumas vivandeiras do apocalipse anunciam o fim de Cristalina, Daniel do Sindicato busca recursos para segurança e infraestrutura
Secretário de Segurança Pública de Goiás, Irapuan Costa Júnior (centro) ouve do prefeito de Cristalina, Daniel do Sindicato e sua comitiva, as demandas da população por mais segurança, principalmente nas fazendas onde os assaltos tem aumentado consideravelmente. “O secretário garantiu reforçar ainda mais a área rural”

Secretário de Segurança Pública de Goiás, Irapuan Costa Júnior (centro) ouve do prefeito de Cristalina, Daniel do Sindicato e sua comitiva, as demandas da população por mais segurança, principalmente nas fazendas onde os assaltos tem aumentado consideravelmente. “O secretário garantiu reforçar ainda mais a área rural”

Por Wilson Silvestre – Em que pese uma minoria continuar tocando trombetas do apocalipse, anunciando o fim de Cristalina e atribuindo todas as mazelas da humanidade ao prefeito Daniel do Sindicato (PSB), ele segue trabalhando. Sua agenda constante com agentes públicos dos governos estadual e federal em busca de recursos para infraestrutura e segurança, contrapõe os arautos do caos.

Na semana passada (final de fevereiro e início de março), ele cumpriu agenda em Goiânia e Brasília. Esteve com a senadora e presidente de seu partido, Lúcia Vânia, governador Marconi Perillo e secretários do governo de Goiás. Embora esta via crucis não seja exclusividade de Daniel, mas uma rotina na vida dos prefeitos de todo o país, ele encara com a missão com prazer.

No Brasil é assim: por mais que um gestor público consiga recursos, mais ‘os do contra’ reclamam. Esta minoria tenta chamar a atenção para criar um fato político e, de preferência, provocar a intervenção do Ministério Público, paralisando ações administrativas importantes para a comunidade.

Quando se olha para o retrovisor, não raro os personagens são os mesmos. Gritam para que se tenha um policial em cada porta das residências, médicos 24 horas à disposição, asfalto, água tratada e educação. Tudo dentro de suas convicções do “ah, se eu fosse prefeito”!  Para esta minoria, o ‘estado instituição’ tem dinheiro para ‘pelar porco’ e a prefeitura então, nada em milhões, tudo à disposição deles e não do bem coletivo.

Acontece que o país está falido e a retomada da atividade econômica caminha lentamente e Cristalina, por mais festejada que seja sua atividade agrícola, a arrecadação em tributos do município está aquém das demandas dos cidadãos. Prefeito não fabrica dinheiro e manter saúde num patamar razoável, asfaltar todos os bairros como a população exige e merece, demanda uma soma muito acima do orçamento, mas os serviços não param.

Estes desafios o prefeito Daniel do Sindicato está enfrentando com humildade, mas com muita determinação. Ele deixou claro no vídeo postado depois de uma extensa agenda em Goiânia, que a semana foi produtiva. “Em Brasília, estivemos com o ministro das Cidades, Alexandre Baldy e com a senadora Lúcia Vânia buscando recursos para nossa cidade”. O prefeito também aproveitou para dizer que é um momento difícil e Cristalina passa por uma transformação e como toda mudança num primeiro momento, gera expectativas. Mas, nem sempre de acordo com os desejos da comunidade. “É preciso muito esforço e trabalho. Não adianta ficar só criticando”, diz Daniel. Para ele, “o que estamos fazendo com o apoio dos vereadores e secretários do município, reverte em benefício para a população de Cristalina. Tenho plena convicção que, findo os 4 anos de nossa gestão, vamos deixar um município bem melhor do que encontramos”.

Sobre a segurança em Cristalina, Daniel falou que a audiência com o secretário de Segurança Pública de Goiás, Irapuan Costa Júnior foi para pedir a ele apoio às demandas da população que vive em permanente tensão, principalmente nas fazendas onde os assaltos viraram rotina. “Pedimos a ele reforçar a logística de segurança junto às Polícia Militar, Polícia Civil e a Polícia Municipal”.

Acompanharam Daniel do Sindicato na audiência com Irapuan, o deputado estadual Diego Sorgatto, presidente da Câmara de Vereadores, Marquinho Abrão (PRP), Vereadores Pablo Magela (MDB) e Bernardo Fachinello (PP). Como se vê. Daniel está suando a camisa e impõe ritimo na gestão, não como as vivandeiras gostariam, mas ao seu estilo. Aos noviços e deserdados do poder, uma frase de Abraham Lincoln, um dos maiores presidentes norte americano: “Só tem o direito de criticar aquele que pretende ajudar”.

Escreva um comentário