7 de novembro de 2018
publicado às 21h01
Lilian Morais, a jovem de 20 anos que atropelou os ‘velhos’ políticos de Valparaíso

 

Lilian Morais foi apresentada ao então candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro pelo deputado federal e campeão de votos em Goiás, Delegado Waldir (Montagem sobre fotos do Fecebook)

Lilian Morais foi apresentada ao então candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro pelo deputado federal e campeão de votos em Goiás, Delegado Waldir (Montagem sobre fotos do Fecebook)

Por Wilson Silvestre – “[Jair] Bolsonaro surfou num tsunami de raiva popular e desespero que varreu todo o sistema político brasileiro”. A frase foi dita pelo ex-presidente do Brasil, Fernando Henrique Cardoso após o resultado do segundo turno e reflete com precisão o comportamento do eleitor em outubro. Sem dúvida, parte deste tsunami político pode ser creditado a imensa parcela dos jovens que, até recentemente, estavam desencantados com os políticos e a política.

Esta juventude não via mais nos partidos e seus líderes, atolados até o pescoço em corrupção, nenhuma referência moral e compromissos com o país. Estes jovens perceberam que o futuro era sombrio e cerraram fileiras com a população na busca de um novo caminho para o Brasil. “Está tudo dominado” era a frase que mais se ouvia. Críticas recorrentes ao Executivo, Legislativo, tanto na esfera municipal, estadual e federal recorrentes.

Com a entrada de Jair Bolsonaro (PSL) na disputa eleitoral, empunhando uma bandeira conservadora, reforçada no combate à corrupção, defesa dos valores cristãos e familiar, a classe média, juventude e os mais variados estratos sociais abraçaram suas teses. Entre os milhões de brasileiros que foram despertados para a prática da boa política, estava a jovem estudante Lílian Morais, 20 anos, formada em inglês e cursando administração. Natural de Brasília mas desde pequena residindo em Valparaíso, município goiano, encarou o desafio “de mudar o Brasil” e candidatou-se a deputada estadual pelo PSL.

Esta jovem ousada, com um discurso vigoroso contra a corrupção dos poderosos da hora, firme na defesa dos valores familiares e de uma sociedade mais justa, soube capitalizar a força das mudanças defendidas por Bolsonaro. “Vi muitas coisas erradas como a corrupção endêmica espalhada por todos as instituições, impunidade para os poderosos, saúde pública precária, falta de segurança, empresas encerrando suas atividades, desemprego, crianças sendo erotizadas nas escolas, valores da família sendo invertidos e jovens indo embora do País por falta de oportunidades”, resumiu ela ao blog na terça-feira (6).

Não foi eleita, mas para uma estreante num ambiente dominado por ‘velhos políticos’ em Valparaíso, como a deputada estadual (reeleita), Lêda Borges (PSDB), Afrânio Pimentel (PP), ex-prefeita de Valparaíso, Lucimar Nascimento (PT) entre tantos outros, conseguiu a proeza de conquistar 11.830 votos em 179 municípios. Nada mal para alguém desconhecida do público, sem estrutura e ausente de qualquer militância partidária ultrapassar veteranos como a ex-prefeita Lucimar que obteve apenas 6.687 votos.

Lilian acredita que um novo país emergiu das urnas. “A sociedade brasileira acordou, assumiu o protagonismo de seu destino elegendo pessoas que realmente possam representá-las nas instituições e, o mais importante: comprometidas com o país e não com interesses ideológicos e individual”.

Esta jovem alegre, decidida e conectada literalmente com as pessoas por meio da internet, sobretudo redes sociais, abraçou a causa de Bolsonaro com amor e fé. “Penso que o presidente eleito, Jair Bolsonaro não teria nenhuma chance de vitória se não fosse pelo desejo de mudanças da imensa maioria dos brasileiros e as redes sociais. Esta ferramenta deu voz aos milhões de anônimos que viram nele a chance de resgatar o Brasil da estagnação econômica e social”.

Escreva um comentário