21 de abril de 2019
publicado às 01h07
Caiado reúne prefeitos do Entorno de Brasília, reafirma compromissos e defende manter a Ride
Ladeado pelos prefeitos da Ride, presidente da Amab e anfitrião do encontro, Hildo do Candango (à esquerda), o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (centro) criticou o projeto que cria a Rembra e defendeu o fortalecimento da Ride. “Eu acredito em iniciativa com verdadeiro espírito público, ou seja, pra dividir com quem não tem; aí tudo bem” (Ascom/Ronaldo Caiado).

Ladeado pelos prefeitos da Ride, presidente da Amab e anfitrião do encontro, Hildo do Candango (à esquerda), o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (centro) criticou o projeto que cria a Rembra e defendeu o fortalecimento da Ride. “Eu acredito em iniciativa com verdadeiro espírito público, ou seja, pra dividir com quem não tem; aí tudo bem” (Ascom/Ronaldo Caiado).

Por Wilson Silvestre – Reforçando a máxima de que em política não existe espaço vazio pois sempre terá alguém para preenchê-lo, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) apressou em reforçar sua liderança no Entorno de Brasília. Desde sua eleição ao Senado e por último ao governo, Caiado sempre recebeu dos quase 600 mil eleitores dos municípios que fazem parte da Região Integrada de Desenvolvimento Econômico (Ride), uma grande votação.

Por conta deste apreço ao governador goiano, prefeitos e lideranças políticas do chamado Entorno de Brasília estavam inquietas com o distanciamento de Caiado nas discussões sobre o debate de criação da Região Metropolitana de Brasília (Rembra). Até neste sábado (20), o protagonismo estava pendendo para o lado do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) devido o vazio de interlocução com os prefeitos.

Percebendo que seu capital político poderia sofrer baixas, Caiado pediu ao prefeito de Águas Lindas e presidente da Associação dos Municípios Adjacentes a Brasília (Amab), Hildo do Candango (PTB) para reunir os prefeitos da Ride e explicar qual é sua posição sobre o projeto.

O governador fez duras críticas à proposta e defendeu o fortalecimento da Ride. “Estou com dificuldade de entender porque vamos abandonar uma Lei que existe desde 1998, para embarcar num projeto de metrópole sem dotação orçamentária. Esse projeto de Lei não apresenta nenhum fundo financeiro para financiar a metrópole. Onde é que está a dotação orçamentária?”, questionou.

Segundo Caiado, a Ride foi abandonada durante os governos do PT, mas é o instrumento mais adequado para a construção de soluções concretas para os municípios do Entorno, inclusive porque permite que as três esferas do Executivo – municipal, estadual e federal – trabalhem conjuntamente, com total respeito à autonomia de cada ente. “Com a retomada da Ride, podemos ter a presidência da República, diretamente com a Casa Civil, sentados com os governos de Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal, e com todas as prefeituras da região. As matérias têm que ser tratadas pelos governantes nesses três níveis de Poder. Vocês querem ser comandados por Brasília, ou trabalhar junto com o presidente da República para achar soluções reais?”, indagou.

Na mesma linha do governador, Hildo do Candango alertou sobre a necessidade de que recursos sejam aplicados nesta região. “Assim como falei na primeira reunião da comissão mista no Senado, os nossos municípios precisam de recursos. Não adianta criar a Região Metropolitana de Brasília sem recursos definidos. Não queremos mais títulos, queremos recursos e o fortalecimento da nossa região”, disse o presidente da Amab.

Hildo acrescentou que o objetivo ao criar a Rembra era aplicação de recursos para o desenvolvimento dos municípios, mas é incerta a captação desses recursos. “Precisamos buscar mecanismos que ajudem os gestores atenderem as reivindicações da população que há tempos espera por melhorias. As prefeituras sozinhas não conseguem executar”.

O blog falou também com o prefeito de Valparaíso e vice-presidente da Amab, Pábio Mossoró (PSDB). Para ele, não adiante criar mais uma sigla só para aumentar a burocracia sem resultados práticos. “É melhor aproveitar o projeto da Ride que está estruturado e canalizar os recursos ao desenvolvimento dos municípios. Na teoria é tudo muito fácil, bonito e recheado de promessas, mas na prática os recursos nunca chegam onde deve chegar: a população”. Pábio também reafirmou sua descrença no projeto por não ter uma fonte de recursos definida. “Se for aprovado, é mais um obstáculo no caminho dos prefeitos em busca de recursos”.

Para o deputado estadual e único representante da região do Entorno, Diego Sorgatto (PSDB) Caiado virou o jogo sobre a Rembra ao falar diretamente com os prefeitos. “Além do apoio político, todos estão empenhados em colaborar com o governador numa solução para nossa região”. Diego disse ao blog que saiu otimista da reunião e que a pauta tendo Caiado à frente, tem tudo para dar certo. “Apoio o governador pois acredito que pelo carinho que ele sempre dedicou à nossa região, não poupará esforços para encontrar uma solução que beneficie todos. Além disso, não existe ninguém que tenha maior interlocução com os presidentes do Congresso, o Chefe da Casa Civil da Presidência da República e o próprio Jair Bolsonaro do que o governador Ronaldo Caiado”.

O que mais animou os prefeitos foi o compromisso de Caiado em resolver logo as pendência do estado com os municípios, principalmente dos repasses do Goiás na Frente. Outra fala que repercutiu muito entre os presente foi Caiado dizer que “sou o governador de Goiás, amigo do presidente, do Chefe da Casa Civil e mantenho estreitas relações com o Congresso, portanto com mais chances do Brasília para ajudar a região”. E alfinetou dizendo que “o PT não teve competência para colocar a Ride para funcionar mas nós vamos conseguir”.

Deputado estadual por Goiás, Diego Sorgatto (esquerda), Ronaldo Caiado e Marcelo Melo: confiança na liderança do governador na busca de solução para os municípios da Ride.

Deputado estadual por Goiás, Diego Sorgatto (esquerda), Ronaldo Caiado e Marcelo Melo: confiança na liderança do governador na busca de solução para os municípios da Ride.

Participaram da reunião com o governador: o ex-deputado estadual Marcelo Melo; o deputado estadual Diego Sorgatto; o prefeito de Águas Lindas e presidente da Associação dos Municípios Adjacentes a Brasília, Hildo do Candango, com a primeira-dama Aleandra Sousa; os prefeitos dos municípios goianos de Abadiânia, Zé Diniz; Alexânia, Dr. Allysson; Cidade Ocidental, Fábio Corrêa; Cocalzinho de Goiás, Alair Gonçalves; Corumbá de Goiás, Célio Fleury; Padre Bernardo, Claudiênio; Planaltina de Goiás, Eles Reis de Freitas; São João D’Aliança, Débora Domingues; Valparaíso de Goiás, Pábio Mossoró; Planaltina, Eles Reis; São João da Aliança, Débora Domingues; também o vice-prefeito de Flores de Goiás, Wagner Brito; e a secretária de Estado de Comunicação, Valéria Torres. Por Minas Gerais, participaram os prefeitos de Arinos, Carlos Alberto Recch Filho; de Cabeceira Grande, Odilon de Oliveira e Silva; e de Unaí, Branquinho.  (Colaboraram as assessorias de imprensa de Ronaldo Caiado e da Prefeitura de Águas Lindas).

Escreva um comentário