11 de junho de 2019
publicado às 21h15
Marquinho Abrão ‘cola’ em Daniel do Sindicato de olho na vaga de Luiz Henrique
Prefeito de Cristalina e candidato a reeleição, Daniel do Sindicato (por enquanto no PSB) dificilmente terá como ‘escapulir’ da pressão do vereador de sua base, à direita, Marquinho Abrão (PRP) para ocupar o lugar do atual vice, Luiz Henrique (PDT). Marquinho não ‘desgruda’ de Daniel por nada, sinal que ele vai ser o companheiro de chapa em 2020. Os dois atrás deles com semblantes circunspectos e severos, são os vereadores Silvano da Rádio (PSDB) e o presidente da Câmara, Bernardo Fachinello (PP).

Prefeito de Cristalina e candidato a reeleição, Daniel do Sindicato (por enquanto no PSB) dificilmente terá como ‘escapulir’ da pressão do vereador de sua base, à direita, Marquinho Abrão (PRP) para ocupar o lugar do atual vice, Luiz Henrique (PDT). Marquinho não ‘desgruda’ de Daniel por nada, sinal que ele vai ser o companheiro de chapa em 2020. Os dois atrás deles com semblantes circunspectos e severos, são os vereadores Silvano da Rádio (PSDB) e o presidente da Câmara, Bernardo Fachinello (PP).

Por Wilson Silvestre – Em política, quem pisca primeiro perde ou melhor dizendo: ganha quem erra menos. Sabendo disso o experiente e esperto vereador Marquinho Abrão (PRP), político profissional com sucessivos mandatos no currículo, se credencia a colocar seus votos na mesa de negociação na disputa pela vaga de vice na chapa de Daniel do Sindicato (Por enquanto no PSB).

O núcleo da discórdia entre o atual vice-prefeito, Luiz Henrique (PDT) com Daniel do Sindicato foi, de acordo com pessoas próximas aos dois, o fato de Daniel não ter se esforçado no apoio à candidatura de Luiz a deputado estadual. Relata a fonte ouvida pelo blog que Daniel e Luiz tinham um acordo de cavalheiros desde quando eram vereadores. O acerto era, caso Daniel fosse eleito prefeito, daria apoio integral à candidatura para a Assembleia Legislativa de Goiás.

O mundo girou rápido e quando chegou a hora da verdade, Daniel teria dito que era muito complicado para ele apoiar só o vice. Como o copo entre os dois estava meio vazio, entornou de vez. Daniel não ajudou o seu fiel aliado e ainda demitiu gente ligada a ele. Novamente o copo encheu, mas de mágoas contra Daniel e este liquido não para de transbordar, mesmo sendo Luiz Henrique um homem de paz e fé. O problema é o seu grupo que não é tão cristão assim.

Sabendo deste imbróglio, Marquinho Abrão percebeu que o espaço estava quase vazio e pulou dentro. A partir de então Marquinho passou a ser a sombra de Daniel e seu garoto propaganda nas redes sociais. Aparentemente, tudo caminha sobre um tapete de ruas briquetadas, mas nos bastidores, o que tem gente esperando só o momento certo para bater bumbo contra, não está na mistura da areia e cimento que fabrica os briquetes.

Vice-prefeito de Cristalina, Luiz Henrique perde a vaga de vice para Marquinho Abrão na chapa de Daniel na disputa pela reeleição, mas sai como vítima de um grupo que ele ajudou a construir

Vice-prefeito de Cristalina, Luiz Henrique perde a vaga de vice para Marquinho Abrão na chapa de Daniel na disputa pela reeleição, mas sai como vítima de um grupo que ele ajudou a construir

Humilhado, mas não derrotado, Luiz Henrique trabalha sua eleição para vereador. Ele também tem seu capital de votos e é tido como homem sério, devotado às causas sociais, humilde e com uma fé acima da média. Todas estas qualidades fazem dele um candidato motivado e determinado a dar a volta por cima. Portanto, não será Daniel do Sindicato, Marquinho Abrão e Bernardo Fachinello cantando desafinadamente: “Se essa rua / Se essa rua fosse minha / Eu mandava / Eu mandava ladrilhar / Com pedrinhas / Com pedrinhas de brilhante/” … só para ganhar mais quatros anos no poder. O problema são as pedras deixadas em forma de recados dos eleitores: não eleger políticos que têm o poder como profissão, mas nunca conseguem resolvê-los e sim criam outros.

Escreva um comentário