23 de janeiro de 2020
publicado às 21h20
Em Águas Lindas, muitos querem a prefeitura, mas só quatro tem chances em se eleger prefeito

Os pré-candidatos a prefeitos do primeiro pelotão de pretendentes a baterem à porta do cidadão-eleitor em busca de votos: Túlio Silva (Democratas), Luiz Alberto [Jiribita], do PTB, Giovanne Machado (PSD) e o médico Luca Antonietti (MDB). (Montagem sobre fotos de arquivo e Facebook)

Os pré-candidatos a prefeitos do primeiro pelotão de pretendentes a baterem à porta do cidadão-eleitor em busca de votos: Túlio Silva (Democratas), Luiz Alberto [Jiribita], do PTB, Giovanne Machado (PSD) e o médico Luca Antonietti (MDB). (Montagem sobre fotos de arquivo e Facebook)

Por Wilson Silvestre – O prefeito de Águas Lindas, Hildo do Candango (PTB) observa atento a correlação de forças entre as lideranças dentro de sua base de apoio e nas fileiras adversárias. Sendo um dos ‘players’ da política no Entorno de Brasília, Hildo é visto na região e no município como principal protagonista na eleição para prefeito em Águas Lindas. Com uma gestão bem avaliada prestes a completar 8 anos e sem nenhum escândalo ou denúncia de corrupção, faz dele o eleitor número um na próxima eleição. O lado que ele apoiar tem mais chances de sair vitorioso dada a sua exposição de político moderno e honrado, requisitos exigidos pelos cidadãos na atual quadra da vida brasileira.

Dentro de sua base política, a ‘briga’ para arrancar um gesto de apoio de Hildo tem sido de foice no escuro. Não só os aliados se sentem encorajados a disputar a prefeitura, já que o prefeito está no segundo mandato, portanto todos se sentem encorajados a entrar no ônibus de japonês. Ou seja, todos iguais, salvo pequenas diferenças. Entre os pretendentes, tem nomes com densidade eleitoral e trabalho a mostrar à comunidade, mas só isto não basta, precisam formar um grupo consistente e confiável pois as regras eleitoral mudaram. Agora o pretendente a disputar vaga majoritária tem que ter mais estrutura de apoios do que dinheiro.

O blog destaca dois grupos com chances de se apresentarem aos cidadãos-eleitores como candidatos a prefeito. O primeiro deles é formado por nomes experientes e conhecidos dos aguaslindenses, além, claro de terem serviços prestados ao município. Começando pelo eterno candidato a prefeito, Túlio Silva (Democratas). Funcionário público e com trabalho consistente junto às comunidades religiosas e carentes. Foi candidato a deputado estadual em 2018 alcançando 17.029 mil votos sendo a quase totalidade em Águas Lindas. Mas tem um porém: ele teve o diploma de 2º suplente cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por unanimidade. O TRE entendeu que houve má fé na prestação de contas, mas como a justiça no País é lenta e se o condenado tiver dinheiro para gastar, pode sair livre e solto para voar.

Outros que despontam como fortes concorrentes são o vice-prefeito, Luiz Alberto [Jiribita], do PTB. Embora seja extremamente leal ao prefeito Hildo ainda tem dificuldades para unir a base e este entreve atrapalha um pouco suas chances. Em outra linha, encontra-se o vereador licenciado e secretário de Habitação, Giovanne Machado (PSD). Ele tem a seu favor o fato de estar em seu quarto mandato e à frente do maior programa de regularização fundiária da região do Entorno. São quase 10 mil imóveis que vão estar legalizados até o final do ano. Este programa tem um alcance social considerável e contribui para que o município planeje melhor suas ações em infraestrutura e melhora na arrecadação. Giovanne também tem o apoio de vários vereadores, além do setor produtivo. Sem dúvida um senhor cartão de visitas na hora bater à porta do eleitor.

Um personagem que também gera expectativas é o jovem médico Lucas Antonietti (MDB). Cultuado por lideranças de vários partidos, o Doutor Lucas como é conhecido entre a população, ainda não passou pelo teste de gestão pública, mas tem um trabalho social que faz dele um candidato com potencial. Precisa de estrutura partidária para alcançar os demais concorrentes nas outras legendas.

No segundo pelotão encontram-se os vereadores Rogemberg Barbosa (Republicano), Anderson Teodoro (PSDB), Luís de Aquino (PHS) e Zé da Imperial (PTB). De acordo com o zum zum nos bastidores do serpentário político de Águas Lindas, estes vereadores compõe o pelotão do meio e estão no páreo em busca de um aceno do prefeito Hildo. O argumento deles é que são da base e fiadores da gestão, mas só isto não basta. O prefeito reconhece a dedicação e lealdade de todos. O problema é o futuro. Será que eles tem o perfil para administrar a complexa gestão de Águas Lindas? O blog imagina que esta deve ser a preocupação de todos, afinal o cidadão-eleitor tem pressa e está mal humorado com os políticos.

Existem outros nomes na disputa, mas carecem de estrutura partidária e convencer o eleitorado de que tem propostas diferentes para continuar o desenvolvimento de Águas Lindas. Só fazer críticas sem propostas não convence mais os cidadãos.

Escreva um comentário