10 de agosto de 2020
publicado às 21h24
Discurso radical e buliçoso contra à gestão Pábio Mossoró vai reelegê-lo
Prefeito de Valparaíso, Pábio Mossoró (MDB) é uma espécie de ‘teflon’ político pois, até agora, a saraivada de críticas à sua gestão deferida pelos adversários não ‘grudou’ em sua imagem e segue liderando intenção de votos. (Reprodução: vídeo institucional da Ascom Valparaíso).

Prefeito de Valparaíso, Pábio Mossoró (MDB) é uma espécie de ‘teflon’ político pois, até agora, a saraivada de críticas à sua gestão deferida pelos adversários não ‘grudou’ em sua imagem e segue liderando intenção de votos. (Reprodução: vídeo institucional da Ascom Valparaíso).

Por Wilson Silvestre – O blog tem percebido em entrevistas com pré-candidatos a vereadores e prefeito de Valparaíso, seja eles veteranos ou novatos que buscam o disputadíssimo voto do cidadão-eleitor, semelhanças nas propostas eleitoral. Com raras exceções, o mantra “o povo quer mudanças” transformou-se na palavra mágica, no entanto, o maior interessado em mudanças, ou seja, a população, ainda não está convencida desse milagre.

Sem temer o que os agentes públicos vão dizer deste modesto texto, mas convicto que vou despertar a consciência coletiva e ampliar o salutar debate democrático, serei vidraça. Sustento meus argumentos fundamentado em entrevista recente do médico psiquiatra, Arthur Danila publicada na revista ‘Gama’ (https://gamarevista.com.br/). Para o médico, “Toda mudança de comportamento pressupõe um planejamento. E isso é o mais difícil: criar uma estratégia planejada para aumentar suas chances de sucesso na mudança. Muita gente quer realmente efetivar mudanças na vida, mas a estratégia é errada, então ocorre o insucesso, a frustração — e logo uma menor chance de se tentar novamente”.

Embora o assunto abordado pela revista tenha sido sobre pandemia e isolamento social, a resposta do médico merece ser ‘adaptada’ à política. Os pretendentes a desbancar o prefeito de sua cadeira, falam em mudanças, planejamento, inovação e blá,blá,blá, mas a população parece não fazer ouvidos moucos ao discurso.

A maioria dos cidadãos percebeu que os buliçosos pré-candidatos a prefeito de Valparaíso — exceção do próprio Pábio Mossoró (MDB) e Marcelo Sorriso (PSD) —, só tem uma estratégia: falar mal da gestão sem apontar de onde sairá a montanha de dinheiro para esses projetos. Esta psicose política dos adversário de Pábio sugere uma consulta ao psiquiatra Arthur Danila. Falam em “novo modelo de gestão e transparência”, mas na essência repete outras campanhas eleitorais: pregam uma coisa e fazem igual.

Continuar nessa toada em destruir a autoestima da cidade tendo como biombo descer a borduna no adversário, o feitiço pode virar contra o feiticeiro. Para piorar, alguns pré-candidatos olham os concorrentes do alto de suas vaidades e se recusam a unir forças. Com essa estratégia podem poupar energia e gastos: Pábio será reeleito mantendo a estratégia do silêncio político e obras pontuais, contrapondo o discurso de ‘terra arrasada’ da oposição.

Escreva um comentário