Marconi Perillo amplia chances de reconquistar importantes prefeituras do Entorno

0

Depois de perder quatro importantes munícipios em 2012 – Luziânia (194.039 hab), Valparaíso (153.255 hab), Novo Gama (106.667 hab) e Alexânia (26.135 hab) –, o PSDB tem grandes chances de reconquistar novamente este capital político de 260 mil eleitores projetados para 2018.

Diretor da Conab Marcelo Melo: aposta do PSDB para destronar o prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin
Diretor da Conab Marcelo Melo: aposta do PSDB para destronar o prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin

Mesmo com turbulências políticas provocadas pelos ajustes drásticos feitos pelo governador Marconi Perillo na estrutura administrativa do estado, sua influência política permanece a mesma na região metropolitana de Brasília. Pesquisas de avaliação realizadas tanto pelo governador quanto por prefeitos, apontam que ele detém um capital político forte e que pode alterar o resultado da disputa para prefeito nestes municípios.

Num retrospecto rápido sobre 2012, quando os tucanos perderam quatro cidades estratégicas (Luziânia, Valparaíso, Novo Gama e Alexânia), praticamente ficando à deriva nestes municípios, Marconi entrou em cena para recompor a força do partido na região. Primeiro ele jogou as fichas no fiel escudeiro, deputado federal eleito Giuseppe Vecci (PSDB) e principal ideólogo da modernização administrativa do estado, como porta voz dessas transformações na gestão pública. Posteriormente, ungiu-o candidato a deputado federal com foco, principalmente no Entorno. Na esteira dessa estratégia, veio a ex-prefeita Lêda Borges, derrotada pela máquina do PT em Valparaíso e o ex-prefeito de Luziânia Célio Silveira. Ao contrário de seu município, onde tem desgaste por conta de ter sido prefeito sucessivamente, Célio exerce forte influência política na região.

Marconi fez Lêda e Célio secretários de governo, fortalecendo laços políticos com as demais lideranças. Dobrou investimentos em infraestrutura nos municípios, como saneamento básico, moradia, educação e asfalto. Em seguida, saiu a campo para enfraquecer seus adversários, principalmente o PMDB. A grande tacada foi trazer para o ninho tucano, uma das mais respeitadas lideranças peemedebista do estado: Marcelo Melo, que se filia ao PSDB na quarta-feira, 23, com todas as pompas. O ex-peemedebista é favorito para destronar o prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin (PSD) e adversário do deputado Célio Silveira.

Marcelo vem liderando todas as pesquisas qualitativas e de intenção de votos no município, tanto pelo seu trabalho como ex-deputado federal mas também por ter sido candidato a vice-governador na chapa de Iris Rezende. Este talvez tenha sido o que mais motivou sua saída do partido. Iris, como tem dito aliados de Marcelo Melo deixou ele sozinho quando disputou o governo. “Esta mágoa contribuiu para quebrar a resistência do Marcelo para mudar de partido. Há muito tempo o Doutor Célio e Marconi vinham insistindo para que ele fosse para o PSDB. Sem dúvida, indiretamente o Iris ajudou muito”, resume um aliado de Célio e Marcelo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN