Greve dos peritos do INSS já atingiu cerca de 25 mil pessoas em Goiás

0

Paralisação completou 48 dias; atendimentos estão sendo reagendados.
Categoria pede reajustes salariais e melhores condições de trabalho.

Greve de peritos do INSS prejudica atendimento em unidades de Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Greve de peritos do INSS prejudica atendimento em unidades de Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Do G1 GO

Cerca de 25 mil pessoas já deixaram de passar por perícias no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) devido à greve dos peritos, em Goiás, segundo informações da Previdência Social. A paralisação completou 48 dias. Quem já tinha atendimento marcado tem de fazer um novo agendamento. A categoria pede reajustes salariais e melhores condições de trabalho.

Diante da greve, que começou no dia 4 de setembro, as pessoas que precisam de atendimento para receber benefícios após acidentes ou cirurgias, por exemplo, estão voltando para casa sem conseguir resolver o problema, em Goiânia. “Eu tinha conseguido a perícia hoje, mas ela foi remarcada para o dia 10 de novembro. Eles falam que os médicos estão de greve e estão reagendando todos procedimento, só isso”, relatou a analista de RH, Thaís Santos.

Quem não tinha nem agendamento previsto sofre ainda mais, sem ter nem previsão de quando conseguirá atendimento. “Já tentei marcar três vezes, essa vai ser a quarta que vou tentar marcar”, disse o operador de máquinas Wenderson de Sousa.

A categoria pede uma reposição salarial de 27,5% em duas parcelas, a reestruturação da carreira, o fim da contratação de peritos terceirizados e a garantia de 30 horas de trabalhos semanais. Em Goiás, são aproximadamente 4,5 mil funcionários, mas os profissionais dizem que o número ideal seria de 7,5 mil.

A associação dos médicos peritos em Goiás disse que as negociações estão travadas. “Foi prometido celeridade para tentar resolver o quanto antes esse problema que aflige tanto a sociedade. E até agora não temos respostas”, disse o representante da associação dos médicos peritos, Hugo Martins.

O Ministério do Planejamento informou que recebeu as reivindicações dos médicos e está avaliando para, aí sim, oferecer uma proposta para a categoria.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN