Até Dilma cair: Caminhoneiros se unem a movimentos contra o governo e anunciam que vão parar o Brasil

0
Foto: Ocupa Brasil
Foto: Ocupa Brasil

FOLHA POLITICA – Ivar Schmidt, líder nacional da greve dos caminhoneiros realizada no início deste ano, reuniu-se com Marcello Reis, da organização Revoltados ON LINE, com o grupo Avança Brasil Maçons BR e com o movimento Vem Pra Rua para definir uma estratégia conjunta de resistência ao Governo Federal. Representantes do MBL também participaram da reunião via videoconferência…

 

De acordo com Schmidt, que é líder do Comando Nacional do Transporte, os caminhoneiros pretendem realizar uma paralisação nacional até que a presidente Dilma Rousseff saia do poder. “Nosso objetivo é pedir a renúncia. Vamos parar o Brasil até que ela renuncie.”, relatou ele à equipe da Folha Política. “Não temos mais nada a esperar deste governo, apenas com um novo podemos ter esperança de dias melhores, por isso estamos unidos. Temos uma pauta única: Dilma precisa sair da Presidência da República.”, prosseguiu. 

 

“A data ainda não está definida, estamos reunidos para a definição exata do dia. Os caminhoneiros precisam de um pouco mais de tempo para se organizarem, por isso não podemos ter certeza. De qualquer forma, será o mais rápido possível. Final de outubro ou começo de novembro”, afirmou Marcello Reis. “Os movimentos ajudarão os caminhoneiros na organização para que haja uma comunicação nacional de forma eficiente, evitando a interferência de sindicatos que estão ao lado do governo”, concluiu Reis.

 

Também estiveram presentes o caminhoneiro Cícero Teodoro, do Movimento Transporte Forte, e Fábio Roque, também do Movimento Comando Nacional do Transporte.

 

Ocupa Brasília

 

Os mais ativos movimentos contra o Governo Federal e pela saída da presidente Dilma Rousseff do poder também se uniram para a realização de um acampamento em frente ao Congresso Nacional. Denominado “Ocupa Brasília”, o ato pretende simbolizar o início da resistência popular, civil e pacífica contra a corrupção e o PT. “Não vamos sair das ruas enquanto o nosso país não estiver livre”, asseverou Marcello Reis.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN