Polícia do DF prende suspeitos de fraudar contas do BRB

0

Por Isabella Calzolari/ GloboNews, (Brasília) – A Polícia Civil cumpre na manhã desta terça-feira (24) 14 mandados de prisão contra suspeitos de fraudar contas de clientes do Banco de Brasília. Esta é a 3ª etapa da operação, batizada de Safira, que ocorre em duas regiões da capital federal (Planaltina e Sudoeste) e em dois estados: Goiás (Goiânia e Planaltina) e Mato Grosso.

Até as 7h30, havia oito detidos. A polícia também cumpre 13 mandados de busca e apreensão. Segundo o delegado-chefe da 11ª DP, Victor Dan, a organização criminosa pode ter causado prejuízo de cerca de R$ 40 milhões ao ano desde 2010 ao BRB. Ele diz acreditar que o grupo seja responsável por mais de 200 fraudes só neste ano. Cerca de 60 agentes participam da operação.

Em agosto deste ano, o agente penitenciário Marcos Barbosa foi preso suspeito de oferecer a servidores públicos e empresários o pagamento de tributos e multas junto ao GDF alegando que tinha créditos de precatórios a receber e, por isso, esses débitos poderiam ser compensados. Em 24 de outubro, o segundo suspeito de integrar a organização foi detido em Planaltina de Goiás.

Segundo o delegado, Barbosa ainda dava desconto de 30% ao “cliente”, o que atraiu dezenas de interessados. Até agosto a polícia já havia identificado mais de 500 beneficiários da fraude, que acabaram quitando débitos por meio da prática da organização, informou.

Dezenas de vítimas também tiveram contas bancárias invadidas. Segundo seis vítimas identificadas pela polícia, todas as operações realizadas em suas contas foram feitas por meio da internet e em todos os casos os clientes tiveram as linhas telefônicas com o uso interrompido durante o período em que estavam sendo utilizadas para a prática da fraude.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN