Distritais aprovam a reeleição para a mesa diretoria da Câmara Distrital

0
Celina Leão conseguiu a aprovação da reeleição da Mesa Diretora em primeiro turno (Sheyla Leal/ObritoNews/Fato Online)
Celina Leão conseguiu a aprovação da reeleição da Mesa Diretora em primeiro turno (Sheyla Leal/ObritoNews/Fato Online)

Por Suzano Almeida (Fato Online) – A tentativa de aprovação de Emenda à Lei Orgânica para permitir a reeleição para a presidência da Câmara Legislativa, nesta segunda-feira (14), gerou bate boca em Plenário e foi aprovada em primeiro turno com 16 votos a favor, seis contra e duas abstenções.

Distritais reclamaram que foram pegos de surpresa com a colocação da matéria na pauta da sessão extraordinária, que é de interesse da presidente Celina Leão (PDT), que tratou a matéria em segredo até a sessão de hoje.

VIOLÊNCIA –  “Foi uma violência a essa Casa, pois a matéria sequer foi discutida. Não permitiram que os partidos se movimentassem e definissem como seus deputados iriam votar. Vamos fazer de tudo para barrar na Justiça essa arbitrariedade, ” atacou Vigilante.

O deputado Agaciel Maia explicou que a matéria “atropelou” o rito da Câmara Legislativa ao impedir o debate por parte dos blocos e não ter a publicidade devida. Agaciel disse ainda que, da forma como a matéria foi aprovada, ela poderá ser questionada.

“O instrumento que foi usado é legítimo, mas o problema foi na forma como foi feito. Não houve publicidade, que é obrigatória. A matéria não pode ser votada sem os deputados saberem o que estão votando. Eu estava no gabinete e quando cheguei aqui ela já estava em processo de votação. A matéria poderia muito bem ser votada amanhã”, reclamou Agaciel.

REELEIÇÃO – Segundo a oposição, a deputada Celina Leão mantinha a proposta à sete chaves já há algumas semanas enquanto se especulava sobre quantas assinaturas a distrital tinha para levar a proposta ao Plenário. A deputada negou que os deputados tenham sido “atropelados” pelo que foi chamado de tropa de choque da deputada.

“As pessoas não são crianças, todos sabiam do que seria votado aqui. Os presidentes de partidos estavam ligando para cada um dos deputados para que eles não descessem para votar a matéria. Só que nós mostramos que temos um grupo unido, com 16 parlamentares. Nunca tivemos uma avaliação pela população tão boa, por isso temos base e oposição juntas”, declarou Celina, negando que já é candidata à reeleição.

Celina disse ainda que foi a movimentação de alguns deputados que fez com que a matéria fosse antecipada, que conseguiu vencer com um voto da oposição: do distrital de Ricardo Vale (PT). Sem esse voto o projeto não teria sido aprovado, já que as Emendas à Lei Orgânica necessitam de 16 votos favoráveis.

A atitude do petista, de acordo com Chico Vigilante será debatida internamente pelo partido. Já Ricardo Vale disse, em nota, que a matéria não foi discutida com os deputados do PT e que sua posição era divergente a do líder do Partido dos Trabalhadores.

BATE-BOCA – Mesmo após a votação, Celina e Vigilante usaram o microfone para trocar acusações. A presidente afirmou que o petista fazia negociatas com o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) mesmo sendo da oposição. Celina também anunciou que acionar judicialmente o distrital por afirmações durante sua fala, quando acusou os demais deputados.

Vigilante por sua vez se defendeu e acabou acusando Celina Leão de “não se comportar como presidenta de um parlamento, mas como chefe de uma facção criminosa”. A presidente até quis revidar, mas foi contida pelo deputado Wellington Luiz (PMDB).

SEGUNDO TURNO – A votação do segundo turno deverá ocorrer, regimentalmente, em dez dias. Como a Câmara Legislativa entra em recesso nesta terça-feira, o segundo turno deverá ocorrer em fevereiro do ano que vem.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN