Deputados gastam R$ 189 milhões com “cotão” em 2015

0
O deputado Felipe Bornier (PSD-RJ), campeão de gastos com o “cotão'' em 2015
O deputado Felipe Bornier (PSD-RJ), campeão de gastos com o “cotão” em 2015

Por Fernando Rodrigues – Deputados federais gastaram R$189.001.312,63 do chamado “cotão” em 2015 e nos primeiros 11 dias de 2016. O valor é quase 10 vezes maior que o utilizado pelos senadores (R$ 22,8 milhões) no ano passado.

As informações são divulgadas pela Câmara por meio de dados abertos, e organizadas pelo site Olho Neles!, dedicado a monitorar o uso da Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap).

A apuração é do repórter do UOL André Shalders.

[contexto: a Cota para Exercício da Atividade Parlamentar, conhecida como “cotão”, é uma verba extra recebida por deputados e senadores para custear atividades do mandato. Trata-se de um mecanismo legal e não há irregularidade formal no uso desse dinheiro. A verba pode ser usada para a contratação de advogados, consultorias, para a impressão de materiais de divulgação e também para custear despesas de combustíveis, passagens aéreas, hotéis e alimentação do congressista, entre outros gastos.]

O uso do “cotão” é regulamentado por um ato da Mesa Diretora da Câmara, de 2009, e o total mensal disponível para cada parlamentar varia conforme o Estado. Vai de R$ 27.977,66 (para quem é eleito por Brasília) a R$ 41.612,80 (os de Roraima).

Em 2015, o campeão de gastos do “cotão” foi Felipe Bornier (PSD-RJ), seguido pelo líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), e por Waldir Maranhão (PP-MA), atual vice-presidente da Câmara.

Conheça a lista dos 20 deputados que mais usaram recursos do “cotão” em 2015 (clique na imagem para ampliar):
tabela-cotao-ceap-2015CUNHA ENTRE OS CAMPEÕES DA TELEFONIA
Conhecido como um dos mais habilidosos articuladores do Congresso, o presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi um dos que mais fez ligações e usou serviços de telefonia: pelo menos R$ 107 mil, de acordo com o Olho Neles!.

O site relaciona gastos de R$ 43,4 mil com a operadora Nextel e R$ 26,7 mil com a Telefônica Brasil S/A, detentora da operadora Vivo, entre outros.

O Mensalinho, outro site que organiza os dados abertos a cota parlamentar, dá a Cunha o título de “matraca de ouro”, outorgado ao deputado que mais gastou em serviços de telefonia.

O sistema, criado pelo programador Eugenio Vilar, contabiliza gastos com telefonia da ordem de R$ 138,4 mil. O site, porém, duplica algumas das notas emitidas pelos parlamentares. Excluindo-se as duplicadas, o valor apurado é de cerca de R$ 103 mil.

DIVULGAÇÃO E ESCRITÓRIOS NOS ESTADOS
As passagens aéreas foram o principal gasto dos parlamentares em 2015, consumindo R$ 46,6 milhões. Em seguida vêm as despesas com a divulgação do próprio trabalho: R$ 37,9 milhões foram empregados com esta finalidade no ano passado, segundo o Olho Neles!. Essa “divulgação” se refere a publicações e outros materiais de propaganda produzidos pelos congressistas.

A manutenção de escritórios políticos nos Estados (R$ 20,02 milhões) também é um item popular no uso do dinheiro do “cotão”. Há também a locação de veículos (R$ 21,1 milhões) e a contratação de estudos e consultorias independentes (R$ 19,3 milhões).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN