Famílias invadem casas inacabadas de conjunto habitacional, em Goiás

0
Mãe improvisa lona para se abrigar em casa inacabada (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)
Mãe improvisa lona para se abrigar em casa inacabada (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)

Do G1 GO – Famílias invadiram nesta semana casas em construção de um conjunto habitacional que está abandonado no Setor Morada do Sol, em Montividiu do Norte, na região norte do estado. Sem condições de ter a casa própria e de pagar aluguel, eles se mudaram para os imóveis, inclusive para os que não possuem telhado, onde usaram lonas para fazer a cobertura.

“Você ganha um salário mínimo e precisa pagar aluguel de R$ 350, água, energia, um pacote de arroz do melhor está quase R$ 20. Como vai sobreviver? Nós queremos moradia”, reclama o auxiliar de serviços gerais, Daniel Costa.

A construção do conjunto habitacional começou em 2012. As 32 casas deveriam ter sido entregues dois anos depois, mas ainda não foram concluídas e a obra está parada. Materiais de construção foram deixados no local e, segundo as famílias, estavam sendo roubados.

“O que foi construído estava sendo destruído. Já começou a cair parede. Em vez de o prefeito terminar, a gente toma a responsabilidade e termina por conta da gente. A gente precisa de casa para morar”, reclama o pedreiro Evaldo Pereira.

Algumas casas já possuem janelas e portas. No entanto, em outras, não terminaram de subir nem as paredes.

A dona de casa Fátima se mudou para uma unidade que não tem teto. Ela improvisou uma lona furada para tentar se proteger. “Eu moro na zona rural, mas tenho uma criança especial e preciso vir diariamente para a cidade. Mas não tenho condições de ter uma casa nem de pagar aluguel. O aluguel mais barato aqui é de R$ 300”, lamenta.

O secretário de administração de Montividiu do Norte, Luiz Carlos de Paiva, informou que a obra parou porque a construtora contratada disse que não recebeu o restante da verba do governo federal para concluir as casas.

Já o Ministério das Cidades informou que todos os repasses foram feitos à empresa, que descumpriu o contrato e não terminou a construção dos imóveis. Ainda segundo o governo federal, outra construtora deve ser contratada para concluir a obra. A previsão é de que a empresa assuma em até 30 dias.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN