Oposição começa coleta de assinaturas para a CPI da Bancoop que vai investigar triplex de Lula

0

Por Mariana Londres/R7(Brasília)/Estadão Conteúdo – O deputado Carlos Sampaio (SP), líder da bancada do PSDB na Câmara, vai começar nesta terça-feira (2) a coletar assinaturas para a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o uso da extinta Bancoop (Cooperativa Habitacional do Sindicato dos Bancários) no esquema de corrupção na Petrobras investigado pela Operação Lava Jato. São necessárias 171 assinaturas para a instalação da comissão. O ano legislativo começa nesta terça-feira (2), e o deputado deve chegar a Brasília nesta segunda (1) à noite.

Em sua página no Facebook, o deputado disse que começaria esta semana a coleta de assinaturas: “começo a coletar as assinaturas para abertura de uma CPI para investigar, dentre outras coisas, a corrupção dentro da Bancoop e o triplex do Lula”.

“Há indícios muito fortes de que a Bancoop foi utilizada com uma das lavanderias de recursos drenados da Petrobras. E a Câmara, que já investigou o Mensalão e o Petrolão, tem o dever de contribuir com as apurações deste caso”, defendeu ainda o tucano. Sampaio afirma, por meio de nota, que as investigações em curso na Operação Lava Jato “levam a crer que o dinheiro da Bancoop era desviado para o PT”.

“O fato de João Vaccari, que foi presidente da Bancoop e tesoureiro do PT, preso na Operação Lava Jato, e o ex-presidente Lula terem apartamentos em um desses prédios, também leva à conclusão de que ambos podem ter se beneficiado em detrimento de milhares de outros cooperados da Bancoop. Logo, uma investigação para se saber se esses apartamentos foram pagamento de propina, também deve ser feita pela Câmara”, diz a nota do líder da bancada.

Repercussão

Também em nota, o líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), ressaltou o avanço das investigações da Lava Jato sobre o apartamento tríplex que seria da família do ex-presidente Lula. Caiado acredita que há um elo direto entre o esquema de desvio de recursos da estatal petrolífera e o líder petista.

— O Petrolão não nasceu sem pai. Um esquema criminoso desse, altamente organizado, tinha um comando que vinha das maiores instâncias do Palácio do Planalto para manter um grupo no poder e o enriquecimento ilícito de agentes públicos. Esse triplex é o elo de Lula com o Petrolão.

O senador sugere que Lula é “peça central” nas investigações.

— Os investigadores da Lava Jato e o juiz Sérgio Moro querem encontrar os mandantes desse crime que lesou o País e já estão na porta do vizinho, literalmente. Com a ajuda do Ministério Público, agora vão bater na porta certa.

O líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), disse que o ex-presidente tem muito a explicar sobre as últimas denúncias. “Seu instituto recebeu milhões de empreiteiras por palestras, ele viajou o mundo de carona em jatinhos dessas empresas, seus filhos também foram beneficiados e ainda temos os ‘presentes’, as ‘reformas’ que, ao final das investigações, poderão ser caracterizadas como propina”, afirmou Bueno em nota.

Comissões

Apesar da disposição da oposição em investigar a Bancoop e o triplex que supostamente seria do ex-presidente Lula, além da dificuldade em conseguir assinaturas (já que para se ter 271 nomes é preciso ter a assinatura de parlamentares da base do governo) a comissão precisa entrar em uma fila para ser instalada. A Câmara só pode ter cinco comissões de inquérito em funcionamento ao mesmo tempo. Duas estão perto do fim (Maus-tratos a animais e do BNDES), mas o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) disse na semana passada que a prioridade em 2016 seriam as CPIs do Carf e da Fifa.

As outras CPIs em funcionamento são dos Fundos de Pensão, que deve ganhar força com a convocação do ministro Jaques Wagner, dos Crimes Cibernéticos e do Incra e da Funai, que manterão suas investigações até março e abril.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN