Vereadores de Cristalina voltam ao trabalho e o clima será de muitos debates

0
Na sequência, presidente da Câmara de Vereadores, Rosivaldo Pelota (PSB): “Os vereadores são os para-raios dos variados segmentos da sociedade e por isso, devem cobrar mais ações do executivo” - Pré-candidato a prefeito e líder de oposição à atual gestão, Daniel do Sindicato (PSB): “A tribuna do legislativo será uma boa trincheira política para rebater meus adversários
Na sequência, presidente da Câmara de Vereadores, Rosivaldo Pelota (PSB): “Os vereadores são os para-raios dos variados segmentos da sociedade e por isso, devem cobrar mais ações do executivo” – Pré-candidato a prefeito e líder de oposição à atual gestão, Daniel do Sindicato (PSB): “A tribuna do legislativo será uma boa trincheira política para rebater meus adversários

Por Wilson Silvestre – A Câmara de Vereadores de Cristalina retoma os trabalhos legislativos oficialmente nesta quinta-feira (4), às 10 horas. Mesmo no recesso, a Casa de Leis “continuou de portas abertas atendendo a população”. A determinação foi do novo presidente da Mesa Diretora, Rosilvado [Pelota] Bispo de Oliveira (PSB). “Este é meu estilo de trabalho: transparência e humildade, mas focado na responsabilidade que meus eleitores e a população da cidade esperam dos vereadores”. Para o presidente, este ano será tenso por conta da disputa eleitoral, mas também uma oportunidade para dar maior visibilidade ao trabalho dos parlamentares.

Mesmo com este cenário político de disputa eleitoral, Rosivaldo avalia que, “de fato teremos muito trabalho, mas a campanha eleitoral não será obstáculo ou desculpa para deixarmos nossas obrigações legislativas. Acredito na responsabilidade e o compromisso que temos com a população, mesmo que muitos vereadores estejam disputando a reeleição. Uma coisa é a busca do voto, outra, o trabalho legislativo. Tenho plena convicção de que meus colegas saberão separar as coisas, afinal, a população está de olho”, resume.

Pelota avalia que o município cresceu muito nos últimos anos, principalmente os indicadores econômicos e sociais, mas as demandas também duplicaram. “Muitos bairros e assentamentos espalhados no município, precisam da atenção constante do poder público, principalmente o executivo. Os vereadores são os para-raios dos variados segmentos da sociedade e por isso, devem cobrar mais ações do executivo. Este é o papel do vereador e da oposição”.

O presidente garante que os vereadores vão continuar exercendo seu papel de representante da sociedade, contribuindo com iniciativas que visam melhoras nos serviços prestados pela prefeitura. “Vamos estar em constante alerta às vozes das ruas, do setor produtivo e dos segmentos não governamentais. Esta sintonia transparente e de portas abertas, será o foco de minha gestão. Quero manter contato permanente com os poderes constituídos como Ministério Público, Judiciário, governo do Estado e do País na busca de solução para nossas demandas”.

Para o vereador e pré-candidato a prefeito, Daniel do Sindicato (PSB) o trabalho será em dobro, pois, além de articulações políticas, ampliação do grupo que o apoia e as sessões na Câmara, terá pela frente uma oposição dura. Este será preço por ter sido o vereador mais votado do município (1.139 votos) e ter conquistado 10.814 votos como candidato a deputado estadual, façanha que superou todos os concorrentes, incluindo o apoiado pelo atual prefeito.

Daniel mostrou que está preparado para a disputa, não só no debate, mas sobretudo pela credibilidade conquista em sua curta carreira política. “A tribuna do legislativo será uma boa trincheira política para rebater meus adversários. O parlamento é onde as ideias fluem e o exercício democrático se manifesta, separando o joio do trigo”, sinaliza.

O jovem vereador está afiado para o debate administrativo e não poupa críticas ao grupo liderado pelo atual prefeito. “Eles conseguiram criar um modelo de gestão excludente. Como uma prefeitura pode ignorar o principal segmento que move a economia do município? Pois eles conseguiram alijar os produtores — mola mestra na geração de empregos, no campo e na cidade — da prestação de serviços do poder público”, desabafa Daniel.

Ele pontua que não vai deixar sem respostas provocações ou inverdades, tanto de sua atuação como parlamentar ou como pré-candidato. “Vou focar minhas críticas dentro de princípios éticos, moral e republicano, mas se vierem com baixaria… ai muda o figurino”, garante. Daniel é um homem de fé, voltado para valores familiar e dedicado ao bem comum. “A política tem sentido para mim como instrumento de busca ao bem estar de todos, com redistribuição de renda, qualidade de vida, empregos, serviços públicos de qualidade como saúde, segurança, infraestrutura e educação. Esta é minha meta para Cristalina. Sem discriminar este ou aquele segmento da sociedade”.

 Líder do prefeito Luiz Attié, José [Zé Orlando] de Paiva (PSD): “Mesmo tendo um vereador a menos, a base do prefeito não vai permitir que a oposição cale nossa voz”
Líder do prefeito Luiz Attié, José [Zé Orlando] de Paiva (PSD): “Mesmo tendo um vereador a menos, a base do prefeito não vai permitir que a oposição cale nossa voz”
O blog conversou também com o vereador e líder do prefeito, José [Zé Orlando] de Paiva (PSD). Comedido, mas ciente de seu papel como defensor da atual gestão, disse que o embate vai ser mano. “Mesmo tendo um vereador a menos, a base do prefeito não vai permitir que a oposição cale nossa voz. Vamos fazer um esforço concentrado redobrando nossa atenção na apresentação de projetos. Não podemos deixar brechas para questionamentos infundados e, caso venham acontecer, terá resposta na hora”, garante.

Zé Orlando afirma que o executivo terá, como sempre teve, uma relação com o legislativo respeitosa e fundamentada nos princípios democráticos. “São poderes independentes, mas que trabalham em benefício de uma causa comum: ajudar o desenvolvimento do município e de sua gente”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN