ÁGUAS LINDAS] Promotores alertam sobre riscos ambientais na Bacia do Rio Descoberto

0
Bacia do Rio Descoberto
Bacia do Rio Descoberto

Reunião realizada na sexta-feira (4), na sede das Promotorias de Águas Lindas de Goiás, definiu a realização de algumas ações com o objetivo de garantir a proteção da Área de Preservação Permanente (APA) do Rio Descoberto. O encontro foi articulado dentro das atividades de interlocução do Programa do Entorno do Distrito Federal do Ministério Público de Goiás, tendo contado com a participação de representantes, além do MP-GO, do Ministério Público Federal, do Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT), Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e das prefeituras de Águas Lindas de Goiás e Padre Bernardo.

Coordenador do Programa do Entorno do MP, o promotor Bernardo Boclin Borges salientou na abertura da reunião a importância das parcerias no desenvolvimento de um trabalho conjunto em favor da Bacia do Rio Descoberto. Nas exposições feitas no encontro, tanto os representantes do MP-GO na região quanto os do MPF destacaram as dificuldades para a efetivação de medidas de preservação ambiental do manancial, enfatizando a necessidade de integração e interlocução entre os órgãos envolvidos.

Entre os problemas enfrentados em relação à APA, que é área de proteção federal, um dos mais sérios diz respeito ao parcelamento do solo, com a existência de várias ocupações irregulares no local. Também há demandas em relação ao licenciamento do sistema de drenagem fluvial. Diante disso, um dos pontos considerados importantes para as ações de preservação é a revisão e adequação do Plano Diretor do município de Águas Lindas, para que ele contemple o que determina o Plano de Manejo da APA. O representante do ICMBio, Robson Rodrigues, ponderou ainda sobre a importância da implantação do Parque Nacional do Descoberto, definindo a parte que faz parte da área rural e a que integra a zona urbana.

Em relação ao abastecimento de água, um dos representantes da Caesb no encontro, Fábio Bakker, esclareceu que o Lago do Descoberto é responsável por 65% do abastecimento do DF, alertando para os riscos de comprometimento do manancial caso não se tomem medidas protetivas. (Por Ana Cristina Arruda/Ascom MPGO)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN