LUZIÂNIA] Erros e estilo ditatorial de Cristóvão Tormin empurram aliados para Marcelo Melo

0
Gestão ruim de Cristóvão Tormin à frente da prefeitura, resgata Célio Silveira do limbo político, transformando-o numa forte liderança regional
Gestão ruim de Cristóvão Tormin à frente da prefeitura, resgata Célio Silveira do limbo político, transformando-o numa forte liderança regional

Por Wilson Silvestre – A máxima de que, “ganha eleição quem erra menos”, se encaixa com perfeição no prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin (PSD). Ele vem acumulando erros desde o início de sua gestão quando, na ânsia em emergir como a nova liderança do Entorno loteou sua gestão entre vereadores e suplentes. O resultado foi que seu governo virou uma Torre de Babel com várias línguas, ou seja, interesses tentando se ajustar ao figurino centralizador e ditatorial de Cristóvão. Passado mais de três anos e respirando os últimos prazeres do poder, vê-se a cada dia sua liderança virar fumaça.

As constantes reclamações dos que até então apoiavam Cristóvão reforçam o bloco de apoio a Marcelo Melo. Semana sim outra também, uma nova liderança anuncia que “deixou a base do prefeito por conta de suas atitudes impensadas e grosseiras”.

Na foto Célio Silveira Data:31-07-2015
Na foto Célio Silveira

Com erros sobre erros, terminou resgatando politicamente o seu arquirrival Célio Silveira (PSDB) que, eleito deputado federal, acende todos os dias uma vela para os deuses da política, agradecido pela ‘generosa contribuição de Cristóvão por tê-lo reconduzido de novo ao altar da popularidade’. Tanta generosidade permitiu ao Dr. Célio buscar no PMDB, uma das maiores lideranças históricas do partido no Entorno: Marcelo Melo. Hoje, disparadamente o favorito para desbancar o sonho da reeleição de Cristóvão.

Eleito, Marcelo Melo pode ser melhor cartão de visitas da região do Entorno de Brasília em 2018
Eleito, Marcelo Melo pode ser melhor cartão de visitas da região do Entorno de Brasília em 2018

Nem precisa avaliar o que dizem as pesquisas, basta observar a debandada de aliados que há bem pouco tempo, engoliam a seco as vontades do prefeito, sem direito a contestação. Os que ousaram desafiar sua ‘genialidade’ política, eram atirados ao freezer ou expurgados da gestão, sem dó ou piedade. Hoje, estas lideranças engrossam as fileiras de apoio ao pré-candidato Marcelo Melo.

Diante de tantos erros na gestão e promessas políticas não cumpridas, dificilmente Cristóvão vai ter fôlego para chegar em 2 de outubro respirando ares de vitória. Enquanto ele atira para todos os lados, o monge Marcelo Melo silenciosamente amplia adesões ao seu projeto por uma ‘Luziânia de Verdade’.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN