PMDB e DEM montam estratégia para vencer nas principais cidades do Entorno

0
Presidente do PMDB regional de Goiás, deputado federal Daniel Vilela tenta diminuir influência de Marconi Perillo no Entorno
Presidente do PMDB regional de Goiás, deputado federal Daniel Vilela tenta diminuir influência de Marconi Perillo no Entorno

Por Wilson Silvestre – O PMDB liderou desde a redemocratização do país, forças políticas na região do Entorno. Famílias tradicionais como os Roriz, Melo e Caixeta, exerciam forte influência na escolha de nomes para disputar a vaga de deputado estadual, federal, senador e governador. Mas, a partir do momento em que Iris Rezende assumiu com mão de ferro o partido, municípios tradicionais como Formosa, Luziânia, Alexânia e Cristalina se viram escanteados nas discussões políticas da região. O resultado foi o definhamento do partido, sobrando apenas alguns obstinados.

Percebendo esse vazio de influência, Marconi Perillo pulou dentro e, aos poucos, fincou a bandeira tucana na região. Hoje, líder absoluto de um conglomerado de pessoas que em 2018, pode superar os 700 mil eleitores. Esta conquista, Marconi conseguiu com investimentos na região e com uma constante presença junto à população e lideranças.  Por conta dessa força política e influência, desfalcou o PMDB de sua última importante liderança: o ex-deputado federal Marcelo Melo. Ele era a voz que mantinha a chama peemedebista viva no Entorno. Agora, apoiado por Marconi Perillo e o deputado federal Célio Silveira é forte pré-candidato a prefeito de Luziânia pelo PSDB.

Ao PMDB restou juntar os cacos e buscar novos personagens com densidade eleitoral, pois, além de Marcelo Melo que migrou para o PSDB, também o perdeu o carismático Padre Getúlio Alencar, de Santo Antônio do Descoberto para o PSB de Lúcia Vânia. Ficaram no partido Ernesto Roller (Formosa) e Ronaldo Queiroz (Alexânia). Em Águas Lindas, o popular Luiz Alberto “Jiribita” desde 2012 deixou a legenda e migrou para o PTB. Hoje é vice-prefeito e compõe a base de Hildo do Candango (PSDB).

Municípios como Cidade Ocidental, Planaltina e Padre Bernardo não tem representantes do partido com chances de se eleger prefeito. Em Cristalina, tudo indica que o PSB sairá vitorioso com o jovem vereador Daniel do Sindicato. Trunfo da presidente dos socialistas em Goiás, senadora Lúcia Vânia, governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg e o presidente da Faeg, José Mário Schreiner. Eles são os “padrinhos político” de Daniel do Sindicato.

Desde a eleição do atual prefeito de Cristalina, Luiz Attié (PSD), o PMDB local reza na cartilha dele e não cresce politicamente. É um mero coadjuvante e com poucas chances de eleger um vereador.

Para voltar a ter protagonismo na região, Daniel Vilela e Ronaldo Caiado vão tentar eleger prefeitos nos 19 municípios que compõe a Ride em Goiás. O PMDB joga todas as fichas em Plácido Cunha (Valparaíso) e Ernesto Roller (Formosa). Já o DEM aposta nos pré-candidatos Manoel Lopes de Santana, mais conhecido como Dr. Santana (Novo Gama), advogado Fábio Moreira (Valparaíso) e Marco Túlio Pinto da Silva (Águas Lindas).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN