Depois de Maks, Fred é a novidade que pode surpreender Cristalina

0
Fred Bastos (DEM): empresário, jovem e com energia para ‘fazer diferente’ prestigia Festa do Divino em Cristalina
Fred Bastos (DEM): empresário, jovem e com energia para ‘fazer diferente’ prestigia Festa do Divino em Cristalina

Por Wilson Silvestre – O marasmo em que se encontrava o debate político em Cristalina foi sacudido por dois personagens que até então, não passavam de menções murmuradas por pessoas próximas a eles: Maks Louzada (PSD) e Fred Bastos (DEM). Cada qual com suas expertises tocavam suas vidas focadas no trabalho, mas sem desgrudar o olho na política local. Como diriam os goianos: foram apalpando, apalpando até descobrirem que, “sim, nós podemos” numa referência ao bordão que levou Barack Obama a eleger-se presidente dos Estados Unidos da América.

Nesta semana, após duas análises feitas pelo blog sobre o debate político, https://www.goiasdf.com.br/2016/06/09/fred-daniel-e-maks-podem-ser-o-novo-de-cristalina-sem-o-ranco-da-velha-politica-do-conchavo/ tanto nos bastidores quanto por lideranças comunitárias, os dois passaram a serem os personagens mais comentados. A análise serviu como propulsão revigorante na corrida para a prefeitura de Cristalina. O leva-e-traz que vinha se arrastando num debate modorrento e desinteressante, foi substituído pela possibilidade do ‘novo’. Até a publicação, as conversas se resumiam ao Daniel do Sindicato (PSB), João Fachinello (PSDB), Wanderley (Plantebem) Benatti (PMDB), Marquinho Abrão (PRP), Castelo Branco (PV) entre outros. Agora, eles entram como protagonistas principais ao lado do líder (por enquanto) das pesquisas, Daniel do Sindicato.

Maks Louzada: construindo caminhos sem renegar avanços conquistados pela atual gestão junto à saúde
Maks Louzada: construindo caminhos sem renegar avanços conquistados pela atual gestão junto à saúde

O primeiro a se mostrar foi Maks que ‘peitou’ o establishment dentro do PSD, diga-se, com o aval do prefeito Luiz Attié e teve seu nome apoiado por 98% dos convencionais pessedistas, segundo aliados próximos. Para ser o nome do partido a disputar a prefeitura. Como não existe vitória sem dor, dois aliados empinaram a carroça e protestaram contra o processo: Um deles é Wanderley Meirelles, escudeiro de primeira hora do prefeito Luiz Attié e o vice João Fachinello (PSDB). Wanderley esperava ser ungido pré-candidato do partido e João Fachinerllo, preterido por Attié, saiu com a faca entre os dentes prometendo marchar empunhando a bandeira tucana contra o afilhado de Attié. Com duas encrencas no seu caminho, Maks não terá vida fácil.

Quanto a Fred, mineiramente tem mantido conversas reservadas com o agronegócio, comércio, políticos e lideranças de bairros. Ele adotou como estratégia ouvir o máximo de pessoas nos variados segmentos da sociedade, aplicando sua filosofia empresarial em seguir regras simples, focadas na disciplina, persistência e rigor minucioso na coleta de informações. Nas devidas proporções, tem aplicado seu estilo nas tratativas políticas, sendo o mais transparente possível sem abrir mão dos valores éticos e morais que fez dele um empresário de sucesso.

Fred, ao contrário do que seus opositores alardeiam, de que “não mora em Cristalina”, reforçando o preconceito bairrista que tem perseguido Luiz Attié desde o seu primeiro mandato, mostra mais afinidade com o município do que a maioria de seus críticos. “Ele morou na cidade, trabalhou, construiu credibilidade e amizades. Assim como muitos jovens do município, buscou oportunidades fora da cidade, mas nunca perdeu vínculos afetivos com Cristalina”, defende um de seus mais próximos amigos.

Para esta fonte, Fred é vítima de um preconceito bairrista difundido pelos opositores às pessoas que “não moram aqui”. De acordo com a Lei 9.504 de 30 de setembro de 1997, prevê que os concorrentes ao cargo tenham domicílio eleitoral no município no mínimo um ano antes da eleição, no entanto, o acórdão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), não faz referência sobre a residência, mas sim ao domicílio eleitoral que a pessoa tem vínculos, sociais, econômicos e políticos. Fred preenche todos estes requisitos além de que anunciou investimentos na cidade por meio de sua rede de restaurantes faz-foods.

A vantagem de Fred sobre os demais concorrentes é de que seu nome não tem rejeição. Circula entre os mais variados segmentos sem ter que explicar desmandos na gestão pública, pertencer a esquemas espúrios ou ter enganado as pessoas simples com promessas de sonhos impossíveis. “Fred não tem um projeto meramente pessoal. Ele acredita na construção política aliada aos anseios dos cidadãos de Cristalina que lutam, sonham e buscam crescer de forma equilibrada sem as amarrar de forças atrasadas que querem manter as coisas como estão”, defende enfaticamente a fonte próxima a Fred ouvida pelo blog.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN