VALPARAÍSO] Lêda Borges vai ao paraíso, escorrega e cai no inferno político

0
Deputada estadual licenciada e super secretaria do Governo de Goiás, Lêda Borges: o sonho de se eleger deputada federal em 2018 fica cada vez mais distante
Deputada estadual licenciada e super secretaria do Governo de Goiás, Lêda Borges: o sonho de se eleger deputada federal em 2018 fica cada vez mais distante

Por Wilson Silvestre – A fusão entre vaidade e arrogância torna-se arma mortal para quem exerce atividade política ou cargo público. As tentações do beija-mão perpetrado por bajuladores, estafetas do poder e oportunistas de plantão, levam o bajulado a crer que realmente está acima dos mortais comuns. Esta talvez seja a explicação mais razoável para definir o declínio político da ex-prefeita de Valparaíso, deputada estadual licenciada e super secretária da Mulher, Desenvolvimento Social, da Igualdade Racial, dos Direitos Humanos e do Trabalho do Governo de Goiás, Lêda Borges (PSDB).

Com um temperamento forte daquelas que em determinadas regiões de Goiás são conhecidas como ‘mulher de pelo na venta’, ou seja, impõe seu estilo e desejos como definitivos, Lêda teve ascensão rápida na política. Na mesma velocidade do crescimento e prestígio, também ampliou a distância entre o estadista e o coronelismo, onde todo argumento contrário é descartado, prevalecendo a última opinião: a dela.

Foi com este modelo ‘tratoraço’, beirando a arrogância que ela implodiu uma possível aliança da base governista em Valparaíso ao impor o nome de seu fiel escudeiro, vereador Pábio Mossoró (PSDB) como pré-candidato a prefeito. Sua imposição dinamitou todas as pontes de diálogo provocando a debandada de legendas como o PSD, PR, PSB, PROS entre outras. Só ficou ela e seu marido Francisco Carvalho, manda chuva do PP sustentando o solitário Pábio Mossoró.

Em meio a toda essa presepada, um raio da justiça atingiu a ‘Leoa de Valparaíso’ ao ser condenada em primeira instância com a perda do cargo, multa, ressarcimento aos cofres público e ficar inelegível por oito anos. Mesmo recorrendo da sentença, fica o desgaste político que pode atrapalhar sua pretensão em alçar voo para a Câmara Federal em 2018.

De encrenca sobre encrenca, Lêda que até há bem pouco vivia no paraíso, escorregou e caiu no inferno político, acumulado desafetos e vendo seus aliados manter distância regulamentar de sua liderança. Com isso, não elege seu pupilo em Valparaíso, perde força junto ao PSDB e para piorar, compromete o desempenho dos aliados no município. Como arrogância nunca anda sozinha, empoderada pela vaidade do cargo que ocupa no governo Marconi Perillo comprou briga com deputados da base aliada.

Na semana passa, o colega de partido e também do Entorno (Luziânia), Diogo Sorgatto fez ocupou a tribuna e escancarou o que ele ele chama deputado Na quinta-feira (9) o deputado estadual Diego Sorgatto fez um duro discurso contra a atual secretaria de Cidadania e Trabalho do Governo de Goiás.

Da tribuna do Legislativo goiano ele teceu pesadas críticas à gestão de Lêda como secretaria de governo. Disse que ela faz politicagem na secretaria manipulando de acordo com seus interesses, o programa Ação Cidadã. Diego disse que vai apresentar requerimento cobrando a prestação de contas dos gastos com o programa. Ele não ficou sozinho e outros deputados aproveitaram o momento para expor sua insatisfação com a ‘Leoa de Valparaíso’. Como diz o ditado popular: “A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN