ENTREVISTA] Marcelo Pezão retoma o PMDB e garante que deseja somar e não dividir

0

Marcelo PezãoPor Wilson Silvestre – Existe uma máxima em política de que “não existem partidos de primeira ou de segunda classe, mas sim homens que fazem a diferença”. Pode-se não nutrir nenhuma simpatia pelo vereador Marcelo Pezão, mas ninguém tira o mérito de reconhecer que ele é um homem persistente. Mesmo sob todo o inferno astral em que vive, ainda teve fôlego para brigar na justiça para reassumir o comando do PMDB de Cristalina. Conseguiu nesta semana uma liminar devolvendo novamente a presidência a ele.

O blog conversou com ele na quinta-feira (21) sobre seus planos e qual é o passo a seguir agora. “Sou um homem do diálogo, conciliador e com espírito agregador. Quero somar e não dividir. Vou conversar com todos, incluindo os que me veem como adversários”. Confira a seguir principais trechos da entrevista:

Com esta liminar devolvendo o partido para o sr., existe a possibilidade de indicar outro nome que não seja o de Vanderlei da Plantebem?

Reassumi o PMDB com espírito conciliador, mas dentro das regras democráticas, incluindo outros integrantes de nossa sociedade. Agora, em política prevalece a arte do diálogo, por isso vou procurar o pré-candidato a prefeito, Vanderlei da Plantebem  e o médico Dinoel Guimaraes, liderança muito respeitada em nossa cidade. Ele também é um nome forte em nossa legenda, portanto, vamos ouvir propostas de todos que pleiteiam disputar a eleição. Temos também o nome do ex-prefeito de Cristalina, Gildomar Gonçalves (PMN) que pode vir a somar conosco. Coloco também meu nome à disposição do partido.

O nosso objetivo, tanto meu como do diretório regional é que o PMDB tenha pré-candidatos competitivos, tanto a prefeito quanto a vereadores. Meu desejo é unir vozes contrárias para falarmos a mesma língua. Mudou o comando da legenda, mas não o espirito de união.

O PMDB terá candidato a prefeito, não importa se o nome for G ou V. A determinação da cúpula estadual do partido é para participarmos da disputa com uma boa nominata de pré-candidatos a vereadores, com chances de eleger no mínimo três.

Por isso defendo uma gestão de união, convergente com a participação de todos. Quando digo todos, me refiro também aos meus rivais dentro do partido. Não sou homem de dividir e sim somar. Esta é a oportunidade que temos para discutirmos o que é melhor para nosso município, deixando os interesses pessoais para cuidar exclusivamente dos cidadãos.

O sr. acredita que tem chances de permanecer no controle da legenda, mesmo sabendo que Vanderlei vai mover meio mundo para recuperá-la?

Decisão judicial se cumpre. Enquanto a justiça entender que sou o presidente por direito, continuo meu trabalho de conciliação. Penso que quando se vive num regime democrático como o nosso, é saudável a alternância de poder. Não importa se de um partido, empresa ou uma instituição.

Avaliando hipoteticamente sua posse definitiva no controle da legenda, o que o sr. fará com os aliados de Vanderlei que aguardam serem oficializados candidatos a vereador?

Todos os filiados do PMDB que quiserem disputar uma vaga de vereador, estando dentro das normas jurídicas, terão espaço. Não faço distinção entre filiados, pois sou presidente de todos.

Esta demanda pelo controle da legenda será definida não só no campo jurídico, mas também pela cúpula do partido. O sr não teme uma intervenção do diretório estadual?

A justiça suspendeu uma dissolução do diretório. Conheço os companheiros que irão buscar uma conciliação.

O sr é pré-candidato à reeleição? Se for, como resolver sua situação na justiça?
Pago um preço alto por ter denunciado corrupção dentro do PSB de Cristalina. Hoje, amargo uma indiferença dos que se beneficiaram dessa tramoia, mas a história vai resgatar a verdade, assim como a justiça.

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN