Estudantes ocupam sete unidades federais de Educação em Goiás

0
Estudantes ocupam prédio do IF Goiano em Urutaí, Goiás (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)
Estudantes ocupam prédio do IF Goiano em Urutaí, Goiás (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)

Por Paula Resende/Do G1 GO – Estudantes ocupam, até a manhã desta sexta-feira (21), sete unidades federais de Educação em Goiás. Eles protestam contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que estabelece teto para o aumento dos gastos públicos pelos próximos 20 anos, a reforma do ensino médio e a falta de investimento em Educação.

As últimas ocupações foram nos campi do Instituto Federal Goiano (IF Goiano) de Urutaí e Ceres, na quinta-feira (20). Já as unidades ocupadas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG) são: Goiânia, Goiânia-Oeste, Anápolis, Valparaíso de Goiás, Águas Lindas de Goiás. Os atos são pacíficos.

Membro da comissão de comunicação do campus Goiânia do IFG, um estudante que prefere não se identificar conta que cerca de 300 alunos participam do ato na unidade e outros 100 no campus Goiânia-Oeste. Ele não soube informar o número de manifestantes nos demais campi da instituição.

De acordo com o estudante, não há previsão para a desocupação das unidades. Eles contam com doações para continuar acampados. “Todos os mantimentos que chegam ao campus chegam por doações de docentes, administrativos, pessoas que apoiam o movimento, pais e alunos”, disse o manifestante.

Em nota, o IFG destacou que os atos “são organizadas por estudantes”. A instituição ainda informa que “as ocupações estão sendo acompanhadas de perto pelos diretores-gerais das unidades ocupadas”.

IFG de Anápolis é o primeiro a ser ocupado (Foto: Reprodução/TV Anhanguera) IF Goiano
IFG de Anápolis é o primeiro a ser ocupado (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

IF Goiano
O IF Goiano informou que há 300 alunos na unidade de Urutaí. As aulas estão suspensas, mas o trabalho administrativo continua.

Já na ocupação do IFG Goiano em Ceres, o movimento reúne cerca de 50 alunos. As atividades administrativas acontecem normalmente e alguns professores seguem ministrando aulas.

Em Iporá, houve um protesto no campus em 13 de outubro. No entanto, o IF Goiano diz que a unidade não está ocupada.

Em nota, o Instituto Federal Goiano informou que “acredita na defesa da Educação por meio do exercício da cidadania”: A Instituição disse que as ocupações acontecem sem o “comprometimento das atividades administrativas e letivas das unidades”, pois as aulas prejudicadas serão repostas.

O IF Goiano informou ainda que, “atendendo à deliberação do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif),  tem buscado apoio junto a parlamentares de Goiás contra a aprovação da PEC 241/16. Esta ação foi proposta aos reitores de todos os Institutos Federais do país”.

PEC 241
O texto base da proposta já foi aprovado pela Câmara dos Deputados em primeira votação. Para ter aprovação final, a PEC ainda precisa passar por um segundo turno de votação na Câmara e mais dois turnos no Senado.

Estudantes ocupam campus do IFG em Goiânia (Foto: Divulgação/ Ocupação IFG Goiânia)
Estudantes ocupam campus do IFG em Goiânia (Foto: Divulgação/ Ocupação IFG Goiânia)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN