Joaquim de Castro assume o TCM num momento delicado do país e desafios na instituição

0
Novo presidente do TCM-GO, Joaquim de Castro conversa com seu amigo jornalista Silvio José sobre os desafios que a sociedade brasileira enfrenta (Foto Facebook Silvio José)
Novo presidente do TCM-GO, Joaquim de Castro conversa com seu amigo jornalista Silvio José sobre os desafios que a sociedade brasileira enfrenta (Foto Facebook Silvio José)

Por Wilson Silvestre – Diante da onda moralizadora em que se encontra o país, assumir uma função pública tornou-se uma atividade sujeita à críticas constantes da sociedade. Não importa a função. O contribuinte quer uma contrapartida à altura dos tributos que lhe é cobrado pelo poder público. Os mais visados são o Judiciário, Ministério Público, Legislativo e os tribunais de contas, tanto da União, estados e dos municípios.

É dentro dessa nova realidade brasileira que o novo presidente do Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás (TCM-GO), conselheiro Joaquim de Castro assumiu na quarta-feira (7), a presidência da instituição responsável pela orientação e fiscalização das contas dos municípios goiano.

Joaquim de Castro chega à presidência da corte fiscalizadora, num momento delicado para o país, onde as instituições públicas de um modo geral, encontram-se sobre suspeita dos cidadão-contribuinte quanto suas eficiências e utilidade fiscalizadoras. Joaquim tem plena consciência de seus desafios não só auxiliando os gestores públicos nos municípios, mas sobretudo utilizando os mecanismos constitucionais para detectar desvios tão criticados pela sociedade.

Joaquim sabe as dificuldades que os prefeitos têm pela frente. Ele próprio já foi vidraça como prefeito de Jussara (duas vezes), presidente da Associação Goiana dos Municípios (AGM) por dois mandatos, deputado estadual e secretário no Governo de Goiás. Além disso, é advogado e um homem calejado nos embates entre escassez de recursos e demandas da sociedade. Seu perfil calmo, conciliador e amante do diálogo, vai contribuir na derrubada de barreiras que separam o TCM da opinião pública. Homem simples, focado no trabalho, cristão convicto, simples e detentor de um currículo de honestidade, virtude essencial nestes novos tempos em que respira o Brasil.

“Conheço o estilo do Joaquim e sei de sua capacidade em trabalhar no limite, portanto, ele vai ampliar o diálogo entre gestores municipais e a sociedade. Em todas as suas missões, quer como prefeito, secretário de estado ou à frente da AGM, sempre foram marcadas pela sua filosofia de trabalho: transparência, humildade e diálogo”, conta o jornalista e amigo Silvio José. Outra marca do estilo Joaquim de Castro é a valorização e estimulo às pessoas colaboradoras sob sua responsabilidade. Na posse, fez questão de ressaltar isso ao afirmar que “nos 39 anos do TCM, os grandes responsáveis pela existência do Tribunal foram os servidores”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN