Em nota, deputado Wasny diz que “não se vende um ideal por migalhas”

0
Deputado distrital Wany de Roure entre os colegas do PT, Ricardo Vale e Chico Vigilante: “Em nenhuma hipótese negocio e nem participo do governo de Rodrigo Rollemberg (PSB), seja com cargos ou qualquer outra benesse”
Deputado distrital Wany de Roure entre os colegas do PT, Ricardo Vale e Chico Vigilante: “Em nenhuma hipótese negocio e nem participo do governo de Rodrigo Rollemberg (PSB), seja com cargos ou qualquer outra benesse”

Por Wilson Silvestre – Se tem um homem público que honra a atividade parlamentar, principalmente nesta quadra de tempo em que vivemos assolados por escândalos, sem dúvida é o deputado Wasny de Roure (PT). As virtudes dele, tão necessária e tão escassa em nossas casas de leis, deveriam ser exemplo aos colegas parlamentares.

Não importa em qual sigla partidária Wasny se encontra, mesmo que essa sigla tenha sido contaminada pela força do sistema econômico, Wasny mantém-se fiel às suas convicções éticas e ideológica.

Na semana passada, ele mostrou aos colegas parlamentares e aos cidadãos de Brasília, porque é um parlamentar singular e não plural: não se rende às investidas do executivo na Câmara Legislativa.

Confiram nota distribuída pela assessoria marcando seu posicionamento político sobre a escolha de representantes das comissões:

“Tenho sido bastante questionado sobre as alianças feitas à base de apoio ao governador na Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Ressalto que nossa movimentação na Câmara Legislativa, vislumbra a participação estratégica nas Comissões Permanentes da casa para melhor defesa dos interesses do povo.

Quero repetir aqui: em nenhuma hipótese negocio e nem participo do governo de Rodrigo Rollemberg (PSB), seja com cargos ou qualquer outra benesse. Faço oposição séria, consequente e fiscalizadora.

As notícias veiculadas recentemente em alguns veículos de comunicação de que a bancada supostamente estaria negociando cargos no GDF, tem meu total repúdio. As eleições de 2014 e a política que vem sendo implementada pela atual gestão do GDF nos últimos dois anos, não pode de forma alguma, contar com o apoio do nosso mandato.

Vale lembrar que o PT do Distrito Federal tem resolução aprovada em que declara oposição ao governo de Rodrigo Rollemberg (PSB). Concordo, respeito e defendo esta posição aprovada pelo partido.

Outro comentário que eu quero tecer, é sobre as especulações de que nosso partido estaria interferindo ou apoiando alguma chapa nas eleições do Sindsaúde-DF. Acreditamos que o movimento sindical é autônomo e independente de partidos.

Quero rechaçar qualquer tentativa de ligação do meu mandato com as eleições do referido Sindicato.

No mais, podem contar com um mandato popular a serviço daqueles que mais precisam da atenção das autoridades. Continuo fiscalizando incessantemente o bom uso dos recursos do Fundo Constitucional do DF. As propostas que de alguma forma, prejudicarem a população do DF, terão meu voto contrário, como já fiz algumas vezes, até, de forma isolada. Um sonho, um ideal, não se vende por migalhas.

Já os projetos que beneficiarem a sociedade, terão minha atenção e meu voto positivo”.

Atualização às 13h52: em virtude de um erro na postagem acima, faz-se necessário republicá-la com a devida correção. Peço desculpas aos leitores.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN