LUZIÂNIA] Cristóvão resgata conceito de educação pública com o programa ‘Cursinho pré-vestibular Cidadão’

0
Prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin: “Estou muito feliz por ter viabilizado este programa ‘Cursinho pré-vestibular Cidadão’. Acredito que conquistas sociais e econômicas de um país, passa primeiro pela educação, só assim o potencial produtivo forçará uma melhor distribuição de renda e qualidade de vida para todos”
Prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin: “Estou muito feliz por ter viabilizado este programa ‘Cursinho pré-vestibular Cidadão’. Acredito que conquistas sociais e econômicas de um país, passa primeiro pela educação, só assim o potencial produtivo forçará uma melhor distribuição de renda e qualidade de vida para todos”

Por Wilson Silvestre – Um dos maiores desafios de país emergente como o Brasil, é a qualificação da mão de obra e o número de jovens que só concluem o ensino médio. Esta realidade cruel foi constatada por um estudo realizado pelo Instituto Unibanco em 2016, tomando como base dados do Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (Ibge). Mesmo apontando avanços, ficou claro que 1,3 milhão de jovens entre 15 e 17 anos deixaram a escola sem concluir os estudos, dos quais 52% sequer terminaram o ensino fundamental.

Desde o primeiro mandato, o prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin (PSD) tem dado ênfase no ensino fundamental, atribuição constitucional dos municípios, mas o número elevado de alunos do ensino médio que desistiam de cursar uma faculdade, incomodava o prefeito. Mesmo não sendo atribuição da prefeitura, Cristóvão bateu à porta da Universidade Estadual de Goiás (UEG) – Campus Luziânia –, tendo em mãos o Projeto ‘Cursinho pré-vestibular Cidadão’, selando parceria para estimular jovens sem recursos financeiros, ingressarem na universidade preparando-se num cursinho sem pagar nada.

— “Se nós, homens públicos e a sociedade organizada não enfrentarmos o desafio de darmos oportunidade a todos os jovens que concluem o ensino médio, mas que não tem como bancar a mensalidade de um curso preparatório, dificilmente vamos alcançar o patamar de nação desenvolvida”. Cristóvão acredita que uma sociedade democrática e consciente de sua cidadania, só terá capacidade de gerar riquezas e melhorar sua distribuição de renda, tendo como prioridade a educação. “O jovem que conclui uma graduação universitária, tem muito mais chances de acumular bens de capitais do que um que interrompeu seus estudos no segundo grau ou nem concluiu o fundamental. Consequentemente, o padrão de vida deste jovem sem qualificação profissional será bem inferior, por isso não vou medir esforços em dar a nossa contribuição, não só a Luziânia, mas em todo a região do Entorno”.

A questão da redistribuição de renda só será efetivada a partir do investimento na educação. Tomando como exemplo a pesquisa Ibge/Unibanco, o grupo que tem uma renda familiar por pessoa de R$ 885, concluíram o ensino médio. Já os que tem média de R$ 436 por pessoa na família, não concluíram o ensino médio na idade correta. Fatores como gravidez na adolescência e necessidade de trabalhar, afugentaram estes jovens da escola e universidade.

— “Durante os quatro anos de meu primeiro mandato, mantive inúmeras reuniões com especialistas em educação e o mais importante: conversei com pessoas nos bairros, principalmente aquelas famílias com poucos recursos. Percebi que o sonho dos país é ver os filhos cursando uma universidade pública. Este desejo é um ponto comum entre as famílias de baixa renda”, lembra Cristóvão.

O Pré-Vestibular Cidadão, cursinho preparatório para o Enem e para o vestibular, tem por objetivo contribuir para redução da desigualdade social no que se refere ao acesso à universidade. O projeto auxilia estudantes de baixa renda a acessar o ensino superior e atende a alunos que concluíram o ensino médio na rede pública de forma totalmente gratuita. Os alunos recebem material didático gratuito e aulas com professores reconhecidamente gabaritados, o que lhes dá oportunidades iguais aos alunos que podem pagar por cursinhos preparatórios.

— “Nosso objetivo é investir em cidadania e nos sonhos dos jovens de Luziânia em conquistar um diploma universitário. Para isso a prefeitura tem dado constantes incentivos e recursos para aumentar o número de vagas oferecidas a cada ano. Este ano, a partir do segundo semestre, vamos ampliar esse trabalho, e o cursinho cidadão também terá aulas realizadas no Jardim Ingá”, garante Cristóvão.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN