CRISTALINA] Valtinho resgata papel do vereador e mostra que não é ‘domesticado’ pelo executivo

0

Print do Portal da Câmara de Vereadores de Cristalina: nenhuma linha sobre fiscalização de S. Excelências sobre os atos do prefeito Daniel [do Sindicato] Sabino. A moeda de troca é a mesma de sempre: empregos, pedidos pessoais e sobras do banquete
Print do Portal da Câmara de Vereadores de Cristalina: nenhuma linha sobre fiscalização de S. Excelências sobre os atos do prefeito Daniel [do Sindicato] Sabino. A moeda de troca é a mesma de sempre: empregos, pedidos pessoais e sobras do banquete
Por Wilson Silvestre – Não é nenhum segredo para os cidadãos que a maioria dos legislativos no país, são submissos aos interesses do executivo, tanto federal, estaduais e, principalmente nos municípios. Quanto menor a população, maior é o grau de domínio do prefeito junto aos vereadores. Tornou-se quase uma regra este desequilíbrio entre os poderes que sustentam a democracia. O vereador é a porta de entrada entre os interesses da população e o executivo. Ele é canalizador das demandas dos cidadãos, fiscal da boa aplicação dos recursos do executivo e porta voz da comunidade.

Em Cristalina, município com mais de 50 mil habitantes, maior área irrigada do país, rico, porém com uma concentração de renda nas mãos de poucos. Por conta desta distância entre os que detêm a maior riqueza e a maioria da população que vive com o mínimo, seria natural que suas Excelências, os vereadores, contribuíssem em busca de políticas públicas para reduzir este desequilíbrio.

No entanto, a atual safra dos 13 vereadores que compõe a Câmara Legislativa, somente três são de oposição: Janete Andrade, Valtinho Thomaz e José Orlando, ambos do PSD. Estas são as únicas vozes que olham os atos do executivo republicanamente, os demais, “comem na mão do prefeito” no dizer popular.

Nas redes sociais de Cristalina, principalmente o ‘Jornal do Mota’, detentora da maior comunidade digital, as críticas à subserviência dos vereadores ‘da base’ do prefeito Daniel [do Sindicato] Sabino (PSB), tem aumentado. A percepção comum é que “eles ignoram o papel constitucional delegado pelo povo, enfraquecendo o legislativo”.

Nas postagem dos vereadores, o que mais se vê é o envio de ofício solicitando serviços da prefeitura, como trocar lâmpadas na rua tal, tapar buracos, agradecer por ter cascalhado o bairro X, mas nada sobre fiscalização do executivo e seus contratos emergenciais. O blog recebeu uma farta documentação sobre estes contratos e está analisando com especialistas o conteúdo. Pode render uma boa fonte de informação às S. Excelências.

Vereador de oposição propositiva, Valtinho Thomaz: voz isolada entre os 13 ‘representantes’ do povo na cobrança de transparência do Executivo. Nesta foto, reproduzida de sua página pessoal ele cobra da prefeitura a destinação do terreno ao fundo
Vereador de oposição propositiva, Valtinho Thomaz: voz isolada entre os 13 ‘representantes’ do povo na cobrança de transparência do Executivo. Nesta foto, reproduzida de sua página pessoal ele cobra da prefeitura a destinação do terreno ao fundo

Um dos poucos vereadores que salvam o legislativo do descrédito junto à opinião pública, é o estreante Valtinho Thomaz. Ele faz uma oposição propositiva, sem ataques histéricos ao executivo, abordando temas pertinentes aos interesses da população. Fiscaliza atos do Executivo, principalmente contratos de prestação de serviços e licitações.

Na sessão da Câmara na quinta-feira (11), ele foi o protagonista principal da modorrenta sessão legislativa ao desmentir o vereador licenciado e secretário de Segurança, Silvano da Rádio. O secretário havia dito em reunião com o Conselho de Segurança da cidade, ter compro coletes à prova de balas para a Guarda Municipal. Valtinho desconfiou da informação e solicitou ao departamento de compras da prefeitura, cópia do contrato e o edital da licitação. “Silvano disse que havia feito a aquisição dos coletes, mas não existe licitação para a compra na prefeitura, portanto ele mentiu”, bateu direto no fígado.

O brilhante arquiteto alemão radicado nos Estados Unidos, Ludwig Mies van der Rohe (1886-1969), cunhou a frase “Deus está nos detalhes” ao se referir às pequenas imperfeições num projeto. Foi mais ou menos isso que aconteceu com Silvano: ele esqueceu do detalhe chamado Valtinho, presente à reunião. Ingenuidade, vaidade e açodamento em querer “mostrar serviço” não combinam com eficiência, principalmente quem sonha em ser candidato a deputado estadual. Blefou e perdeu o jogo.

O blog coletou na sexta-feira (12), no portal da “Casa de Leis de Cristalina” as relevantes notícias postadas. O leitor vai tirar suas conclusões sobre o custo-benefício dos serviços prestados pelos vereadores à comunidade. Nenhuma linha sobre fiscalização do executivo, principal atividade do vereador.

Confiram as manchetes do portal Câmara: “Ocorreu no último dia 9, no Plesário (sic) da Câmara, um curso introdutório para Agente de Saúde”, vá lá, relevante. Mas, esta é relevante? “Diretoria de Comunicação da Prefeitura Municipal visita a Câmara Municipal de Cristalina”. Segue. “Empossado o Vereador Heitor Benatti”. Esta tem caráter cívico. “Homenagem ao exército Brasileiro realizado na Câmara Municipal de Cristalina”. Mais: “O Presidente da Câmara Municipal de Cristalina esteve na troca do comando da 3° Brigada de Infantaria Motorizada de Cristalina”. Para finalizar, “Marquinho Abrão visita obras do Programa Tapa Buracos dos setores Cidade Nova e Santa Clara”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN