FAEG/SENAR] Produtores promovem cada vez mais ações de cidadania cooperativistas no campo e nas cidades

0
Além do presidente da Faeg, José Mário Schreiner, prefeito de Cidade Ocidental, Fábio Correa, o evento teve presenças do superintendente do Senar Goiás, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, do vice-prefeito municipal, Lula Viana, presidente do Sindicato Rural de Luziânia, Marcos Epaminondas, vereadores e empresários.
Além do presidente da Faeg, José Mário Schreiner, prefeito de Cidade Ocidental, Fábio Correa, o evento teve presenças do superintendente do Senar Goiás, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, do vice-prefeito municipal, Lula Viana, presidente do Sindicato Rural de Luziânia, Marcos Epaminondas, vereadores e empresários.

Por Wilson Silvestre – A ineficiência do Estado brasileiro em avançar nas conquistas sociais, reduzindo desigualdades e combatendo a miséria, tem sido lenta, corrupta e meramente eleitoreira. Troca-se governos, mas políticas públicas para educação e saúde continuam as mesmas, mudando apenas a roupagem. O que não muda mesmo é o filão de votos proporcionados pelas várias redes de proteção social, tanto federal, estaduais e municipais. No entanto, o número de famílias e cidadãos à margem destes benefícios continuam altos. Este quadro tem sido agravado pelo desemprego, redução na atividade econômica e concentração de renda planetária.

De acordo com as Nações Unidas no Brasil (NUB), este contingente de pobres e moderadamente pobres podem chegar a 2,5 milhões ou seja, 19,8 milhões de pessoas. Para ter uma ideia, isto representa 9,8% da população, incluindo os que estão na miséria extrema — cerca de 8,5 milhões de indivíduos (4,2%) neste ano de 2017. A NUB estima que se não houver um aumento gradativo nas políticas públicas de alcance social e persistindo a estagnação econômica, a pobreza chega a 10,3% — 20,8 milhões de brasileiros — e a pobreza extrema alcançará os 4,6% — 9,3 milhões.

Diante desta realidade crescente de brasileiros sem nenhum acesso a serviços de cidadania, principalmente saúde, instituições classistas e empresas nas variadas atividades econômicas, tem assumido o vazio que o poder público por obrigação constitucional não preenche. Este é o caso do agronegócio em sua variada cadeia produtiva, principalmente na agricultura e pecuária. Os produtores mantenedores das federações espalhadas pelo país, não estão alheios ao sofrimento destas pessoas. Poe a mão na massa e tentam, dentro de suas limitações, diminuir este legado de pobreza atávica e injustiça social que tantos brasileiros padecem.

José Mário recebe abraço agradecido da aposentada Francisca Maria da Conceição, de 85 anos. Ela mora na área rural e por meio do programa teve a oportunidade de buscar atendimento de saúde. “É a primeira vez que participo. Mas agradeço a Deus por ter tido essa oportunidade, porque precisava fazer exame de vista. O médico foi maravilhoso comigo”, enfatizou.
José Mário recebe abraço agradecido da aposentada Francisca Maria da Conceição, de 85 anos. Ela mora na área rural e por meio do programa teve a oportunidade de buscar atendimento de saúde. “É a primeira vez que participo. Mas agradeço a Deus por ter tido essa oportunidade, porque precisava fazer exame de vista. O médico foi maravilhoso comigo”, enfatizou.

FAEG/SENAR EM AÇÃO – A Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural Goiás (Senar-Go), em parceria com sindicatos rurais do estado e prefeituras, levam à população de baixa renda o programa Faeg/Senar em Ação. Só no ano passado foram atendidas quase 100 mil pessoas nas várias regiões do estado. “Sabemos das dificuldades do poder público, principalmente os prefeitos para corresponder às expectativas da população. Faltam recursos e sobra muita burocracia, por isso instituições classistas como empresas de outros setores, tem contribuído cada vez mais no cooperativismo social”, pontua o presidente da Faeg, José Mário Schreiner.

Para ele, a prosperidade e o bem-estar da nação deveria ser para todos os brasileiros, mas infelizmente, conforme estimativas da NUB, existem mais de 20 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza. Mas, graças a conscientização dos setores produtivos, ações como a da Faeg/Senar vem aumentando consideravelmente no país. No sábado (10/6) o programa Faeg/Senar em Ação promoveu mais uma edição em Cidade Ocidental, no Entorno de Brasília.

Durante todo o dia, a população pode realizar atendimentos de clínica geral, pediatria, dermatologia, odontologia, cardiologia, oftalmologia, urologia, ortopedia e geriatria, além de exames como PSA e preventivo (Papanicolau), eletrocardiograma, teste de glicemia, aferição de pressão, nutrição, vacinação e cálculo de IMC.

Na parte de cidadania, o público teve a oportunidade de efetuar cadastro de CPF, emissão de identidade, fotocópia, fotografia e espaço de beleza, com cortes de cabelo, maquiagem e massagem. Também foram entregues 200 quilos de arroz para duas entidades filantrópicas de Cidade Ocidental e Luziânia – Casa Lares Rebeca Jenkins e Casa de Misericórdia Padre Dário. “Ao longo do meu trabalho tenho observado a necessidade do povo ocidentalense receber mais assistência à saúde e cidadania. É justamente neste intuito que o nosso programa quer agir. Queremos levar o que temos de melhor à população de Cidade Ocidental”, disse José Mário.

Para o prefeito de Cidade Ocidental, Fábio Correa, a parceria entre município e o programa Faeg e Senar em Ação representa a soma de esforços em benefício da população, principalmente quando se trata de atendimento médico e confecção de documentos. “É a segunda vez que recebemos esta ação, mas agora está bem melhor, já que recebemos mais atendimentos. Ações como estas são importantes para nosso público. São simples e atendem as pessoas que carecem destes serviços”, afirmou.

O presidente o Sindicato Rural (SR) de Luziânia, Marcos Epaminondas Roriz, disse que se não fosse a Faeg, o Senar Goiás e o Ifag, o município jamais poderia ser beneficiado com estas ações. “Precisamos de ações dessa forma. É um privilégio termos esta parceria. A intenção é continuar este trabalho em conjunto”.

A realização do Faeg Senar em Ação é do Senar Goiás, Faeg e Ifag, em parceria com Sindicato Rural (SR) de Luziânia, Prefeitura Municipal de Cidade Ocidental, Clínica Natividade, Única Exames e a Faculdade JK. (Com Juliana Barros e Fernando Dantas).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN