Iporá será a base do Consócio Intermunicipal de Saúde Hospitalar dos 16 municípios da região

0
Prefeito de Iporá, Naçoitan Leite, eleito presidente do recém criado Consórcio Intermunicipal de Saúde Hospitalar da região Oeste
Prefeito de Iporá, Naçoitan Leite, eleito presidente do recém criado Consórcio Intermunicipal de Saúde Hospitalar da região Oeste

Por Wilson Silvestre – Pressionados pela paralisia econômica do país, demandas crescentes da população, principalmente em saúde, segurança, educação, moradia e infraestrutura, prefeitos dos 5.570 municípios brasileiros procuram se ‘virar nos 30’ para cumprirem compromissos assumidos com a população durante a campanha eleitoral. Entre os serviços mais demandados e com um custo financeiro e político elevado, saúde encabeça a lista.

Diante da escassez de recursos, tanto federal como estadual, prefeitos se unem em busca de alternativas montando consórcios entre os vizinhos. Este é o caso de Iporá, importante município da região Oeste de Goiás e administrado pelo prefeito Naçoitan Leite (PSDB). Tido como ousado, trabalhador, apaixonado pela política e sua cidade Iporá, Naçoitan é reconhecido como uma importante liderança na região Oeste do estado.

Mas, agora como prefeito, enfrenta os maiores desafios de sua vida: fazer uma gestão de resultados positivos para a população, ampliar a importância política e econômica do município. Ele também defende que a região Oeste, pelo potencial econômico alicerçado na pecuária e agricultura, receba mais investimentos dos governos estadual e federal.

Com este espírito cooperativo, uma de suas primeiras ações assim que assumiu a prefeitura no início deste ano, foi procurar seus colegas prefeitos e propor a criação de um Consórcio Intermunicipal de Saúde Hospitalar.

“Com esta histórica limitação financeira em que vive os municípios brasileiros, agravado por dois anos de recessão no país, só com união de todos podemos prestar melhores serviços à população, notadamente em saúde. Nos últimos anos, o Governo Federal foi delegando novas competências aos municípios, mas não tem correspondido na mesma proporção o envio de recursos. O resultado desta conta negativa recai sobre os prefeitos, pois o cidadão quando precisa do poder público, bate é na porta da prefeitura ou vereadores e não no Palácio do Planalto”, disse Naçoitan ao blog.

Estes argumentos foram decisivos na reunião de segunda-feira (26/6), onde 16 municípios participaram aderindo ao Consórcio de Saúde. Na mesma reunião, Naiçotan foi eleito presidente por unanimidade para comandar a nova entidade. “É notório o elevado custo em saúde e por mais que as prefeituras se esforce economizando, as demandas são crescentes. Não tem como manter um hospital funcionando com UTI, médicos especializados e remédios de alto custo, sem aporte financeiro. A ideia é que, juntos, possamos ter uma infraestrutura de saúde pelo menos razoável na região, atendendo pacientes de outros municípios sem ter necessidade de ir para Goiânia, onerando o contribuinte com diárias, alimentação e combustível”, defende Naçoitan.

Uma das sugestões é a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de Iporá, ser a base de apoio aos pacientes dos municípios consorciados. O objetivo do Consórcio é agilizar consultas, garantindo que o cidadão não fique aguardando dias para ser atendido por um médico. “Os colegas prefeitos e eu estamos convencidos que este é o melhor caminho para oferecermos um serviço de saúde de qualidade”, acredita Naçoitan.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN