Jogos políticos de Lúcia Vânia em tempo de crise, põe prefeitos do PSB em estado de alerta

0
Senadora Lúcia Vânia vem esticando a corda que une o PSB à base de Marconi Perillo. Se arrebentar, pode prejudicar prefeitos do partido
Senadora Lúcia Vânia vem esticando a corda que une o PSB à base de Marconi Perillo. Se arrebentar, pode prejudicar prefeitos do partido

Por Wilson Silvestre – Vivemos tempos difíceis e incertos quanto ao futuro político do país e mesmo assim, as relações entre partidos e seus jogos de interesses sobrepõem o desejo do cidadão. Estes jogos não clareiam a visão do eleitor, muito pelo contrário: escurecem o céu prenunciando tempestade. Este parece ser o jogo da senadora Lúcia Vânia mandatária do PSB em Goiás e, por tabela, do PPS.

Emburrada pelo avanço do senador Wilder Moraes (PP), espécie de cristão novo na seara do governador Marconi Perillo, a senadora flerta com o arqui adversário Ronaldo Caiado. O motivo? Caso não seja acomodada na primeira fila do ônibus tucano dirigido pelo pré-candidato ao Governo de Goiás, José Eliton ela pula para a oposição. “Tenho minhas dúvidas se isto acontecer. O motivo é simples: muitos prefeitos por conta dos convênios celebrados com o governador Marconi, não farão nenhum movimento seguindo a senadora. Com a escassez de recursos nos municípios, ninguém é doido em abandonar uma generosa contribuição em moradia, asfalto e infraestrutura para carregar a senadora”, resumiu para o blog um socialista com assento no governo de Brasília.

Esta fonte pediu anonimato por motivos óbvios, mas a observação está em sintonia com a maioria dos prefeitos socialistas. Eles temem irem para o fundo da fila na hora de distribuir os convênios celebrados. Esta preocupação faz sentido. Por mais republicano que Marconi Perillo seja, a lógica política recomenda “primeiro os meus, depois os outros”.

O PSB por mais importante que seja na coligação, é um partido pequeno e frágil, portanto seria, em tese, a primeira vítima do estrangulamento econômico via convênios. No mesmo caminho encontra-se o PPS. Se ambos esticarem muito a corda, corre risco de arrebentar, principalmente agora que o PTB embarcou de coração, alma e vida na caravana José Eliton.

Esta incerteza quanto ao futuro, tem provocado insônia nos prefeitos do PSB. Eles passam a noite contando casinhas construídas em convênio com o estado por meio do programa ‘Goiás na Frente Habitação’. Portanto, Vilmar Rocha tem razão: existem incógnitas demais e um imenso potencial para que as não ocorram como o desejado. Em política então, se as conversas começam mal a tendência e acabar mal destruindo a geometria política entre aliados.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN