Daniel do Sindicato dá um grande passo na consolidação de um polo universitário em Cristalina

0
A foto ilustra a importância do anúncio oficializando o Instituto Federal Goiano – IF Goiano de Cristalina em Campus. Não só a população compareceu espontaneamente, mas também jovens interessados na qualificação profissional. (Reprodução Facebook Cidade de Cristalina)
A foto ilustra a importância do anúncio oficializando o Instituto Federal Goiano – IF Goiano de Cristalina em Campus. Não só a população compareceu espontaneamente, mas também jovens interessados na qualificação profissional. (Reprodução Facebook Cidade de Cristalina)

Por Wilson Silvestre – Sempre que alguém faz referência ao desenvolvimento econômico e social de alguns países, o Japão e a Coréia do Sul encabeçam a lista. O Japão ocupa a terceira posição no ranking econômico mundial e a Coreia do Sul o 15º. E pensar que após o fim da 2ª Guerra Mundial o Japão estava literalmente arrasado tanto em infraestrutura, sem crédito, poucos recursos naturais e pior, com a autoestima da população destruída, não só pelas duas bombas atômicas mas pelos milhões de japonês mortos no conflito. Tornou-se em duas décadas depois numa nação autossustentável. Este salto do inferno ao céu não foi por obra divina, mas sobretudo investimentos público em educação.

O mesmo ocorreu com a Coreia do Sul que há 50 anos figurava entre os países mais pobres da Ásia, e hoje, tem uma renda per capita de quase $ 28 mil dólares. O que evidencia este ‘milagre’ econômico do Japão e da Coreia do Sul, atende pelo nome de políticas públicas voltadas para a geração de riquezas no país. Sem qualificação profissional não tem como ter melhor distribuição de riquezas. Dentre as ações, algumas são mencionadas com maior frequência: educação de base, ensino superior e empresários comprometidos com o país.

Guardadas as devidas proporções e circunstâncias, notadamente culturais, inúmeras lideranças políticas no Brasil miram nos exemplos japonês e coreano. Dentre esta nova safra de executivos públicos, destaca-se o prefeito de Cristalina, Daniel [do Sindicato] Sabino Vaz (PSB). Desde sua atuação como vereador, ele percebeu que o maior investimento público não poderia ser apenas obras físicas como asfalto, moradia e rede de proteção social. O mais importante é cuidar das pessoas, dando dignidade para crescerem, não como cidadãos dependentes de uma estrutura política de A ou B, mas autossuficientes para conquistarem uma melhor qualidade de vida.

Para alcançar este objetivo, o caminho mais adequado é pela qualificação profissional. Tendo este desafio como uma de suas metas, Daniel do Sindicato priorizou saúde, educação e segurança como eixos estruturantes de seu governo. Gradativamente foi diminuindo estas demandas, proporcionando uma melhor prestação de serviços públicos. Mas a educação tem merecido especial atenção de seu governo, tanto que, em meio à crise de recursos no primeiro ano de gestão, não hesitou em subsidiar o transporte escolar para mais de 500 alunos com o programa Bolsa Universitária.

Agora, no início do mês de julho, ele deu um grande passo rumo à conquista em transformar Cristalina num polo universitário. Daniel e a senadora Lúcia Vânia conseguiram junto ao Ministério da Educação (MEC), autorização para transformar o Instituto Federal Goiano – IF Goiano de Cristalina em Campus. Isto significa uma conquista que poucos prefeitos conseguem alcançar, ainda mais com menos de dois anos de mandato. “Muito trabalho, humildade e uma equipe competente na área de educação nos ajudando a superar desafios. Graças a Deus junto com a senadora Lúcia Vânia e a equipe do IF, conseguimos trazer para Cristalina esta grande conquista”, comemora Daniel.

Prefeito Daniel do Sindicato e a senadora Lúcia Vânia: personagens que deram o primeiro passo para transformar o IF Goiano de Cristalina em Campus Universitário. (Reprodução Facebook Cidade de Cristalina)
Prefeito Daniel do Sindicato e a senadora Lúcia Vânia: personagens que deram o primeiro passo para transformar o IF Goiano de Cristalina em Campus Universitário. (Reprodução Facebook Cidade de Cristalina)

A exemplo dos empresários coreanos que ajudaram o governo a reerguer o país economicamente, o produtor rural de Cristalina, Jelson Bedin acredita na gestão Daniel do Sindicato. Ele doou uma área de 80 hectares para a instalação do curso de agronomia. “Sou grato a tanta gente que vê nossa gestão no rumo certo. Gestos como o do empresário rural Jelson mostra que nossos empreendedores pensam na cidade e nas gerações futuras”, elogia Daniel.

Outra importante conquista na área de educação é a implantação do programa Universidade Estadual de Goiás (UEG) em Rede. Daniel concluiu os acertos com a instituição na quinta-feira (12), com vestibular previsto ainda este ano para os cursos de pedagogia. “Soma-se a estas conquistas, investimentos jamais vistos no ensino infantil, compromisso com o transporte escolar, atenção total para que não falte alimentação de qualidade para mais de 10 mil adolescentes e crianças”, frisa Daniel.

Como afirmou em setembro do ano passado à revista Veja o pesquisador e ganhador do Nobel de 2000 em economia, James Hecckman: “Países que não investem na primeira infância apresentam índices de criminalidade mais elevados, maiores taxas de gravidez na adolescência, evasão no ensino médio e níveis menores de produtividade no mercado de trabalho”. Daniel tem plena noção desta responsabilidade com os jovens que estão iniciando seus primeiros passos na educação, mas também na continuidade do aprendizado profissional. “Não quero ser apenas o prefeito que edificou obras físicas, mas ser lembrado no futuro como um cidadão que investiu na qualificação dos jovens de Cristalina, contribuindo no crescimento econômico e social do município”, conclui Daniel.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN