CRISTALINA] Bom lugar para viver, mas a cultura do ‘quanto pior, melhor’ afugenta investidores

0
Comunidade mais ativas nas redes sociais de Cristalina, fazem oposição predatória, não contra o prefeito que “não está nem ai”, mas contra a autoestima da cidade. (Montagem sobre foto de Cristalina)
Comunidade mais ativas nas redes sociais de Cristalina, fazem oposição predatória, não contra o prefeito que “não está nem ai”, mas contra a autoestima da cidade. (Montagem sobre foto de Cristalina)

Por Wilson Silvestre – As redes sociais é um campo fértil para todo tipo de manifestações, tanto para construir, desconstruir, expor ideias, opiniões – políticas, econômicas, social, comportamental -, mas podem voltar-se contra determinados grupos ou pessoas.

Por se tratar de uma ferramenta nova, seu uso tornou-se um caminho livre para os cidadãos exporem seus pensamentos sobre tudo, mas é a política e seus agentes os alvos mais visados. Do presidente da República a siglas partidárias, Congresso Nacional, Judiciário, instituições públicas e, em particular, vereadores e prefeitos, ninguém está livre do radar das redes sociais.

Por estarem próximos às suas comunidades e serem a linha de frente na prestação de serviços públicos, prefeitos e vereadores passaram a ser o alvo preferido da população. Não importa se for para discordar ideologicamente ou puramente criticar. A maioria que utiliza as redes sociais, deixa vir à tona, toda a sua bile contra quem está no poder denegrindo e até denegrindo a própria cidade.

O exemplo mais notório deste comportamento pode ser auferido nas redes sociais de Cristalina, município da região do Entorno à Brasília. Entra prefeito e sai prefeito as críticas continuam as mesmas. Nada está bom no município para esta parcela da comunidade virtual. Saúde, por exemplo, na visão dos ‘zapeiros’, é o pior serviço. Infraestrutura então, o que se lê e ouve nos áudios é que “o prefeito só investe onde ele tem interesse” Ou “eles criticavam o prefeito anterior, mas está pior”.  Educação e transporte escolar? “Só corrupção e o povo abandonado”, pregam.

O blog está inscrito em três redes sociais de Cristalina e acompanha cotidianamente as discussões. Na interpretação simplória dos internautas cristalinense, existe ‘tanta insatisfação’ com o prefeito que nada funciona. Se continuarem nesta campanha crítica, o próximo eleito terá joelhar-se em tapinha de garrafa para convencer empreendedores a se instalarem no município. E o pior: falam mal tal das instituições, mas são incapazes de reunir meia dúzia de pessoas para protestarem à prefeitura, Câmara de Vereadores, Ministério Público ou organizar uma passeata.

O prefeito, vereadores e seu grupo de apoio tem uma grande parcela de culpa, pois comunicam mal, não dão a devida transparência à gestão dos recursos, permitindo que a maledicência amplie os boatos negativos. Continuar nesta queda de braço entre os adversários do prefeito e vereadores, todos vão perder. Até mesmo o agronegócio, principal indutor da economia do município passou a ser criticado. Como viver numa cidade dessas, pintada pelas redes sociais como caótica?

Se não houver união para exercitar uma oposição propositiva, o prefeito disputa a reeleição e ganha com um pé nas costas. Política não pode ser contaminada por raiva, inveja ou ressentimentos. O debate se faz com ideias e não com o fígado.

Uma sociedade que só olha para seus interesses pessoais e nunca o coletivo, tende a ficar na rabeira do desenvolvimento. Estes críticos de plantão investiriam numa cidade que não tem saúde, infraestrutura, boa educação e segurança? Creio que não. Está na hora de trocar a velha política do toma lá dá cá por propostas sintonizadas com a população, não importa qual estrato pertença.

O blog torce para que Cristalina, a exemplo de cidades do Sul, tenha sempre prefeitos – não importa de que sigla – comprometidos com o desenvolvimento social e econômico de sua gente. Se perdurar o conceito do ‘pior lugar para viver é aqui’, o papel das redes sociais em aproximar pessoas será invertido, afastando os que estão próximos e inibindo os distantes a passarem longe de Cristalina.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN