Crítico ferrenho da gestão Cristóvão em Luziânia, vereador Eliel Júnior vai disputar a prefeitura

0
Vereador Eliel Júnior: “O eleitor mudou muito o comportamento a partir da eleição para presidente, rejeitando a velha política tão ao gosto do prefeito Cristóvão Tormin. (Reprodução: Câmara de Vereadores)
Vereador Eliel Júnior: “O eleitor mudou muito o comportamento a partir da eleição para presidente, rejeitando a velha política tão ao gosto do prefeito Cristóvão Tormin. (Reprodução: Câmara de Vereadores)

Por Wilson Silvestre – Faltando pouco mais de um ano para a disputa eleitoral que vai eleger prefeitos e vereadores nos 5.570 municípios brasileiros, muitos postulantes articulam alianças e colocam o nome nas ruas. Restrito ainda aos bastidores por conta da legislação, mas estrategicamente anunciados como possíveis ‘pré-candidatos’, todos medem o potencial de votos. Cada qual com seu marketing procura avaliar a aceitação popular, uma prática tradicional que no jargão político é denominada de ‘balão de ensaio’.

Em Luziânia, o mais importante município do chamado Entorno Sul de Brasília, alguns nomes já se despontam fazendo parte dos alaridos de apoiadores e a população de um modo geral. O grupo liderado pelo prefeito em seu segundo mandato, portanto sem poder concorrer novamente, Cristóvão Tormin (PSD) aponta para o nome do deputado estadual Wilde [Cambão] Roriz (PSD). Fiel escudeiro de Cristóvão de quem foi secretário de obras, se movimenta como favorito do grupo embora fala-se em outros nomes como o ex-presidente da Câmara de Vereadores, Murilo Roriz também do PSD.

Do lado da oposição ao prefeito Cristóvão – são muitos –, desponta com maiores chances o deputado estadual Diego Sorgatto (por enquanto no PSDB), o ex-deputado federal e ex-candidato a prefeito na disputa eleitoral de 2016, Marcelo Melo (Democratas), o deputado federal – por ora no PSDB –, Célio Silveira que já foi prefeito de Luziânia e o crítico mais ferrenho da gestão de Cristóvão Tormin, vereador Eliel Júnior (SD).

O blog conversou na semana passada com Eliel e ouviu dele suas ponderações e porquê é candidato. “O eleitor mudou muito o comportamento a partir da eleição para presidente, rejeitando a velha política tão ao gosto do prefeito Cristóvão Tormin. Acredito que para a eleição do ano que vem não será diferente”, analisa. Eliel acredita que o eleitor está bastante crítico sobre a gestão de Cristóvão e querem mudanças. “Assim como Jair Bolsonaro, acredito muito nessa renovação e podemos romper este cinturão tradicional que envolve a política de Luziânia”

Questionado se suas críticas parlamentar fazem parte dessa estratégia ou se realmente a gestão do prefeito é sofrível, Eliel argumenta que desde que foi eleito, percebeu que Cristóvão é um homem vocacionado pelo poder e não para contribuir no desenvolvimento de Luziânia. “Nos discursos, ele faz o melhor governo que o município já teve, mas na prática, tem mais promessas do que realizações. Veja o exemplo do Hospital Municipal: até hoje não foi entregue à população”.  Eliel diz que não decidiu sua pré-candidatura movido por vaidade ou capricho, mas por entender que está na hora da população de Luziânia sair da ‘caixinha’ dos tradicionais grupos familiares que dominam a política do município. “Reconheço que existem bons nomes nesses grupos, mas percebo que a maioria das pessoas que converso nos bairros distantes do poder, querem mudanças efetivas, então, coloquei meu nome à disposição e trabalho para viabilizá-lo junto ao eleitor”, pondera Eliel.

É nessa batalha entre as famílias tradicional e o desejo por mudanças que Eliel irá contrapor a urgência por renovação. “A política com suas práticas antigas do poder pelo poder estão com os dias contatos, principalmente em Luziânia”. O vereador acredita que até meados de maio, seu nome já tenha alcançado bons índices de aceitação e ganha musculatura para quebrar a alternância de poder entre os mesmos grupos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN