Pábio Mossoró administra Valparaíso desviando do ‘fogo amigo’ e das ‘viúvas’ da esquerda

0
Sob ataque de adversários, do ‘fogo amigo’ e da seita lulopetista, prefeito de Valparaíso, Pábio Mossoró (PSDB) segue dialogando com a população, à despeito de críticas “daqueles que só querem o poder pelo poder”. (Reprodução Facebook pessoal)
Sob ataque de adversários, do ‘fogo amigo’ e da seita lulopetista, prefeito de Valparaíso, Pábio Mossoró (PSDB) segue dialogando com a população, à despeito de críticas “daqueles que só querem o poder pelo poder”. (Reprodução Facebook pessoal)

Por Wilson Silvestre – No livro ‘A Arte da Guerra’ escrito há 2519 anos pelo filósofo e genial estrategista Sun Tzu nos ensina como encarar conflitos e enfrentar inimigos. Para Tzu, o conflito é parte inevitável durante a existência de um indivíduo, seja ele cidadão comum, homem público, empresário … não importa sua condição econômica, política ou religiosa. Se não souber administrar os desafios e conflitos, sucumbe. Ao transportarmos estas valiosas lições escritas há 500 anos antes de Cristo para nossos dias, percebemos que são atualíssimas, principalmente para quem vive e respira o conflito político.

O blog tem acompanhado desde 2003 quando era correspondente do Jornal Opção em Brasília e Entorno, a vida administrativa e política dos 21 municípios que gravitam em volta do Distrito Federal. Entre eles, Valparaíso é o que abriga uma população mais politizada e, consequentemente, influenciada pelos partidos de esquerda, marcadamente o PT. O partido da seita ‘Lula Livre’ e seus devotos, foram os primeiros a instalar no ano passado, estilo retrô anos 1960, ‘Comitê Popular em Defesa da Democracia e do Direito de Lula’ na cidade. Por ai se tem uma ideia o quanto é difícil ser gestor público numa cidade onde sua ‘elite intelectual’ busca, sob o manto ideológico de ‘protetores dos pobres’, o poder por todos os meios.

Além de terem quebrado o País, essa gente exige do atual prefeito de Valparaíso, o que eles não fizeram. Este tem sido, além da falta de recursos, um dos grandes desafios de Pábio Mossoró (PSDB). Para complicar a equação política, o chamado ‘fogo amigo’ contribui para tumultuar a administração. Todos querem a cadeira principal da prefeitura, mas ninguém até agora apresentou uma proposta melhor, a não a da velha tática da esquerda atrasada do quanto pior melhor. O PT, PSOL e assemelhados, tentam criar o caos para apresentar soluções milagrosas.

A estratégia deles é usar a educação como ponta de lança em suas investidas políticas. Como se trata de uma categoria mais esclarecida e uma das maiores do funcionalismo público, controlada por sindicalistas pelegos, aboletados na direção do sindicato com um objetivo definido: retomar o poder. Para isso, eles estão começando em cidades menores onde podem manipular a população que necessita de uma escola para deixar os filhos. Isto está acontecendo em vários estados onde o PT controla, com habilidade, professores formados na pedagogia da esquerda.

Veja o exemplo de Novo Gama. Mais de 90 dias em greve demostrando que não estão nem ai para as famílias que necessitam da escola pública. Felizmente a mais longa das paralizações de uma categoria no município encerrou nesta terça-feira (20/8). Eles tentaram ‘colar’ na prefeita Sônia Chaves o desgaste provocado por eles junto à população. Em Valparaíso, a tática agora é outra: querem, a todo custo instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CEI) contra o Pábio.

Os vereadores não caíram na armadilha, mas eles vão continuar insistindo. O mesmo acontece na área de educação em Brasília. O PSOL quer porque quer ‘barrar’ a gestão compartilhada com a Policia Militar nas escolas públicas, O motivo não é pedagógico, mas sim a perda do controle sobre greves e professores. Até o secretário de Educação, Rafael Parente já deixou o cargo por estar, segundo denúncias, contra o projeto.

Nessa barafunda onde todos querem o lugar de Pábio Mossoró, o que não faltam são especulações para reduzir seu favoritismo à reeleição. Além das ‘viúvas’ da esquerda lulopetista, Pábio tem que se desviar do ‘fogo amigo’ que, entre uma nota crítica no Portal 24 Horas e o movimento ‘Volta Lêda’, corre em busca de recursos para atender demandas da população. A turma que aposta no ‘quanto pior melhor’, espalha que Pábio vai trocar o ninho tucano pelo MDB e Lêda vai disputar com ele a vaga de prefeito. Quem ganha com este jogo sujo? Quem viver, verá!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN