Finalmente vereadores de Luziânia aprovam transferência do Hospital Municipal para o Estado

0
Persistência de Diego Sorgatto (à esquerda) vence cristovistas como o colega deputado estadual, Wilde Cambão que era contra a transferência do Hospital Municipal para o Estado. Depois de muita discussão, prevaleceu os interesses da população por uma saúde de qualidade. (Reprodução de vídeo em que Diego pede a Wilde Cambão para “somar forças” a favor do projeto).
Persistência de Diego Sorgatto (à esquerda) vence cristovistas como o colega deputado estadual, Wilde Cambão que era contra a transferência do Hospital Municipal para o Estado. Depois de muita discussão, prevaleceu os interesses da população por uma saúde de qualidade. (Reprodução de vídeo em que Diego pede a Wilde Cambão para “somar forças” a favor do projeto).

Por Wilson Silvestre – Depois de uma queda de braços entre o grupo do prefeito afastado, Cristóvão Tormin (PSD) finalmente o Hospital Municipal de Luziânia passa para o controle do Estado. Numa sessão tumultuada com bate bocas entre os deputados estaduais, Diego Sorgatto (DEM) e Wilde Cambão (PSD) – fiel escudeiro de Cristóvão –, a transferência da gestão foi aprovada.

Fechado em 2016 por determinação de Cristóvão para reformas, os mais 200 mil habitantes só contavam com uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Além do transtorno para quem necessita dos serviços de saúde pública, casos de maior complexidade são transferidos para Goiânia ou Brasília. Esta logística, além de onerar o município com transportes, angustia os pacientes e familiares.

Por conta da ‘birra’ do grupo de Cristóvão com o deputado estadual Diego Sorgatto, a estadualização do hospital não se concretizava. Todas às vezes em que Diego mexia com o assunto junto ao governo de Goiás, era rechaçado pelos vereadores e também por seu colega na Assembleia Legislativa, Wilde Cambão. Como a Câmara era controlada com mão de ferro pelo prefeito, o assunto era arquivado, mas Diego persistia.

O afastamento do prefeito pela Justiça e a vice, Professora Edna (DC) assumindo a prefeitura contribuiu para quebrar a ‘resistência’ dos cristovistas mudando o pêndulo a favor da população. Comenta-se que o hospital poderia estar funcionando desde o ano passado se tivesse sido estadualizado, mas Cristóvão queria inaugurar no segundo semestre, favorecendo seu candidato a prefeito.

Nessa luta política, personagens como a prefeita em exercício, Professora Edna (DC), presidente da Câmara de Vereadores, Felipe do Mandú (PPS) e aliados tiveram atuações destacadas nas negociações. Mas, registra-se: a persistência do deputado Diego Sorgatto e o empenho do líder do DEM em Luziânia, ex-deputado federal Marcelo Melo foram constantes junto ao governador Ronaldo Caiado para concretizar a transferência.

Para conclusão da infraestrutura do hospital, o Governo de Goiás prevê investimentos aproximados de R$ 14 milhões. Assim que for inaugurado, a população terá à disposição 82 leitos e atendimento de referência semelhante aos melhores hospitais do estado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN