Democracia de torcedores’ transforma disputa eleitoral de Valparaíso em fúria e fogo

0

A virulência nas redes sociais, notadamente nos grupos de WhatsApp em que apoiadores da deputada Lêda Borges (PSDB) e do prefeito Pábio Mossoró (MDB) trava, ofusca o brilho da festa democrática do voto. A ex-prefeita e deputada estadual, Lêda tenta voltar a comandar novamente a gestão municipal, mas tem à sua frente, o ex-aliado Pábio que busca a reeleição.

Até ai tudo bem, faz parte do jogo democrático desalojar quem está no poder, propiciando alternância ou permanência do grupo que administra o município. O lado ruim que obscurece este legitimo direito são os métodos, tanto de um lado como de outro empregados na desconstrução do oponente.

Candidatos a prefeito de Valparaíso mais atacados nas redes sociais: Lêda Borges (PSDB), Pábio Mossoró (MDB) e Elvis Santos (SD).

Nesta disputa eleitoral sem povo e cheia de restrições médicas ou impostas pelos mandatários da justiça, o caminho natural e mais preventivo na busca do voto tem sido as plataformas digitais. Este território ainda selvagem sob o olhar cultural, tem despertado instintos primitivos nos apoiadores e aliados dos candidatos, principalmente nos grupos de Lêda Borges e Pábio Mossoró.

O cidadão-eleitor que esperava um debate de ideias, conceitos de gestão e uma luz para clarear suas incertezas a partir de 2021, se viu em meio ao fogo cruzado de acusações mútuas, desrespeito a história política de Lêda e falta de civilidade com o adversário Pábio Mossoró. O cenário no debate político não é de ideias, mas somente de ferro e fogo.

Até mesmo o candidato a prefeito do Solidariedade, Elvis Santos passou a ser atacado com informações requentadas de antigas demandas que dizem respeito à justiça. Não se vê nenhum comentário questionando ou avaliando as propostas dos candidatos. Parece que o ‘mundo cão’ é mais importante para a população do que propostas que visam melhorar a vida de todos.

A disputa eleitoral entrou em contagem regressiva, portanto, este é o melhor momento para prestar atenção no que dizem os candidatos. Avaliar se é viável o que prometem fazer e se terão condições administrativa e financeira para entregar.

Os desafios são grandes e a população está cada dia mais vulnerável economicamente, fragilizada quanto ao futuro e com receio de uma instabilidade social. Portanto, o momento recomenda menos ‘democracia de torcedores futebolísticos’ e equilíbrio na construção de uma Valparaíso com oportunidade para todos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN