Novas doses da CoronaVac só voltam a ser entregues pelo Butantan em maio

0

Apesar do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) para finalizar a vacina ter chegado ao país, o Instituto Butantan precisa de, em média, de 20 dias para liberar o fármaco. Nova remessa de matéria-prima ainda não tem data para chegar

(crédito: Carl de Souza/AFP – 6/2/21)

Por Correio Braziliense – Principal vacina que chega aos braços do brasileiro até o momento, a CoronaVac só volta a ser entregue ao Ministério da Saúde em maio. O ingrediente farmacêutico ativo (IFA) para fazer 5 milhões de doses chegou na segunda-feira (19/4), mas como a produção leva, em média, 20 dias, o Instituto Butantan não conseguirá fechar o cronograma de abril, faltando 3,6 milhões de doses para completar as 46 milhões prometidas.

Os estados recebem, ainda em abril, 700 mil doses da CoronaVac que já foram entregues ao governo federal a partir de IFA de importações anteriores. “As entregas das novas doses ao PNI (Programa Nacional de Imunizações) deverão ser retomadas na primeira semana de maio”, informou o Butantan, em nota à imprensa.

Ainda não há confirmação do envio da nova remessa de 3 mil litros IFA, suficiente para produzir outros 5 milhões de doses e dar continuidade ao acordo de 100 milhões de unidades negociadas com o Ministério da Saúde. Segundo o instituto paulista, a liberação “aguarda autorização para embarque e deve chegar nas próximas semanas a São Paulo”.

Contando com as doses que estão sendo distribuídas pelo ministério nesta quinta-feira (22/4), o Butantan já entregou 41,4 milhões de doses ao PNI. O ritmo de entrega de abril foi mais de quatro vezes menor do que o de março. Neste mês, foram disponibilizadas mais 5,2 milhões de doses, enquanto em março foram 22,7 milhões.

Por outro lado, o ritmo de produção da vacina de Oxford/AstraZeneca, pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), ganhou mais força. Com o IFA já em território nacional, a fundação planeja fechar abril entregando 18,8 milhões de imunizantes. Nesta sexta-feira (23), está programada a liberação de mais 5 milhões de doses.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AN